Sorteio

sábado, 2 de novembro de 2019

Evangelho de hoje, domingo, 03/11/2019

Evangelho do dia - Mt 5,1-12a
Naquele tempo, 1vendo Jesus as multidões, subiu ao monte e sentou-se. Os discípulos aproximaram-se, 2e Jesus começou a ensiná-los:
3“Bem-aventurados os pobres em espírito, porque deles é o Reino dos Céus.
4Bem-aventurados os aflitos, porque serão consolados.
5Bem-aventurados os mansos, porque possuirão a terra.
6Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados.
7Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia.
8Bem-aventurados os puros de coração, porque verão a Deus.
9Bem-aventurados os que promovem a paz, porque serão chamados filhos de Deus.
10Bem-aventurados os que são perseguidos por causa da justiça, porque deles é o Reino dos Céus.
11Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem, e, mentindo, disserem todo tipo de mal contra vós, por causa de mim. 12aAlegrai-vos e exultai, porque será grande a vossa recompensa nos céus”. — Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

Catequese Bíblico-Missionária

Recordando nossa vocação de batizados, portanto, chamados à santidade, celebramos com a Igreja a vida de Todos os Santos. Essa solenidade nos faz viver profundamente o mistério de Cristo, e como Igreja peregrina experimentamos já na terra a alegria e os bens do céu.
Jesus está no alto da montanha, de onde proclama as bem-aventuranças aos Apóstolos e a todo o povo. Em cada bem-aventurança transparece o sentido da pertença ao Reino de Deus. Os santos e santas andaram no caminho das bem-aventuranças, pertencem ao Reino e agora estão junto de Deus.
Como podemos viver as bem-aventuranças e alcançarmos a santidade? Tendo no coração e no agir o que Cristo nos proclamou: sendo pobre, misericordioso, manso, pacífico, puro de coração, praticante da justiça e diante das injúrias e perseguições manter-se perseverante. Tudo o que Jesus nos propõe para viver, Ele mesmo viveu, desde o presépio até o alto da cruz. O exemplo de Cristo nos faz viver as bem-aventuranças como nosso caminho de santidade e de discipulado.
Como povo cristão recorremos à intercessão dos santos e santas em nossas necessidades. É gesto de confiança e de certeza do auxílio que podem nos dar. É estímulo para nossa vivência de fé. Mas, o que não podemos esquecer é que também somos chamados à santidade; aguardar o auxílio divino e não procurar viver a santidade. Esse é o desejo de Deus: nossa santidade. A santidade dos Santos deve nos estimular e nos fazer procurar nossa santidade.
Uma bela observação de Edith Stein, agnóstica, e depois Santa Benedita da Cruz: “Entramos durante alguns minutos na catedral (da antiga Frankfurt) e, enquanto estávamos recolhidos num respeitoso silêncio, eis que entrou uma mulher com o saco das compras e se ajoelhou para fazer uma breve oração. Para mim tratava-se de um fato completamente novo: à sinagoga ou aos templos protestantes, que eu tinha visitado, íamos somente para alguma função religiosa; mas eis aqui alguém que chega, no meio dos seus afazeres quotidianos, a uma igreja vazia, para uma espécie de conversação íntima. Isto nunca mais o pude esquecer” (Boufflet J., Edith Stein, Filosofia crocifissa, Paoline, Milão, 1998, p. 23).
Se não temos orgulho no coração e reconhecemos os sinais de Deus em nossa vida, por sua misericórdia alcançaremos a santidade. Entremos, pois, nesse caminho de vida.

Redação “Deus Conosco”
Oração
Deus eterno e todo-poderoso, que nos dais celebrar numa só festa os méritos de todos os Santos, concedei-nos por intercessores tão numerosos a plenitude da vossa misericórdia. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.
— Amém.
Fonte - https://www.a12.com/reze-no-santuario/deus-conosco

Nenhum comentário:

Postar um comentário