Sorteio

quarta-feira, 24 de abril de 2019

Hoje na paróquia


Evangelho de hoje, quarta-feira, 24/04/2019


Evangelho do dia - Lc 24,13-35
13Naquele mesmo dia, o primeiro da semana, dois dos discípulos de Jesus iam para um povoado chamado Emaús, distante onze quilômetros de Jerusalém. 14Conversavam sobre todas as coisas que tinham acontecido.
15Enquanto conversavam e discutiam, o próprio Jesus se aproximou e começou a caminhar com eles. 16Os discípulos, porém, estavam como que cegos, e não o reconheceram. 17Então Jesus perguntou: “Que ides conversando pelo caminho?” Eles pararam, com o rosto triste, 18e um deles chamado Cléofas, lhe disse: “Tu és o único peregrino em Jerusalém que não sabe o que lá aconteceu nestes últimos dias?”
19Ele perguntou: “Que foi?” Os discípulos responderam: “O que aconteceu com Jesus, o Nazareno, que foi um profeta poderoso em obras e palavras, diante de Deus e diante de todo o povo. 20Nossos sumos sacerdotes e nossos chefes o entregaram para ser condenado à morte e o crucificaram. 21Nós esperávamos que ele fosse libertar Israel, mas, apesar de tudo isso, já faz três dias que todas essas coisas aconteceram! 22Éverdade que algumas mulheres do nosso grupo nos deram um susto. Elas foram de madrugada ao túmulo23e não encontraram o corpo dele. Então voltaram, dizendo que tinham visto anjos e que estes afirmaram que Jesus está vivo. 24Alguns dos nossos foram ao túmulo e encontraram as coisas como as mulheres tinham dito. A ele, porém, ninguém o viu”.
25Então Jesus lhes disse: “Como sois sem inteligência e lentos para crer em tudo o que os profetas falaram! 26Será que o Cristo não devia sofrer tudo isso para entrar na sua glória?” 27E, começando por Moisés e passando pelos Profetas, explicava aos discípulos todas as passagens da Escritura que falavam a respeito dele.
28Quando chegaram perto do povoado para onde iam, Jesus fez de conta que ia mais adiante. 29Eles, porém, insistiram com Jesus, dizendo: “Fica conosco, pois já é tarde e a noite vem chegando!” Jesus entrou para ficar com eles. 30Quando se sentou à mesa com eles, tomou o pão, abençoou-o, partiu-o e lhes distribuía.
31Nisso os olhos dos discípulos se abriram e eles reconheceram Jesus. Jesus, porém, desapareceu da frente deles. 32Então um disse ao outro: “Não estava ardendo o nosso coração quando ele nos falava pelo caminho, e nos explicava as Escrituras?” 33Naquela mesma hora, eles se levantaram e voltaram para Jerusalém onde encontraram os Onze reunidos com os outros. 34E estes confirmaram: “Realmente, o Senhor ressuscitou e apareceu a Simão!” 35Então os dois contaram o que tinha acontecido no caminho, e como tinham reconhecido Jesus ao partir o pão. 
— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

terça-feira, 23 de abril de 2019

Quando acaba a Páscoa?

 
Se você faz parte do grupo daqueles que "jura" que a Páscoa acabou no Domingo passado, ou seja, no próprio Domingo de Páscoa, tendo somente um dia de comemoração, então você está completamente enganado!!!!
A Páscoa se inicia no Domingo de Páscoa e se prolonga até o Domingo seguinte, sendo comemorada durante oito dias seguidos! É o que a Igreja chama de "Oitava da Páscoa", isto é, oito dias de Páscoa. Durante estes oito dias, que são celebrados como Solenidade do Senhor, são lidos trechos dos Evangelhos que relatam as aparições de Jesus. Mas, também não termina aí.
Do domingo da Ressurreição (da Páscoa) até o domingo de Pentecostes (50 dias) as celebrações eucarísticas devem ser vividas com “alegria e exultação” (Missal Romano, p. 104). Neste tempo estaremos vivendo no Tempo Pascal.
O Círio Pascal ficará junto ao altar ao longo de todo este período que vai do Domingo da Ressurreição até a Solenidade de Pentecostes (do Espírito Santo). Depois, durante o ano, ele será usado nas cerimônias de batizado, para acender as velas, como sinal de que Cristo é a Luz a nos guiar.
Assim, no "dia de Pentecostes, ao fechar-se o Tempo da Páscoa, o Círio Pascal será apagado, este sinal nos será tirado, também porque, educados  na escola pascal do mestre Ressuscitado e cheios do fogo dos dons do Espírito Santo, agora, deveremos ser nós, “Luz de Cristo” que se irradia, como uma coluna luminosa que passa no mundo, em meio aos irmãos, para guia-los no êxodo em direção ao céu, à “terra prometida” definitiva.
Fonte - http://www.cantodapaz.com.br/blog/2013/04/07/pascoa-acaba-oitava/

Experimentemos a presença do Ressuscitado no meio de nós

“Então Maria Madalena foi anunciar aos discípulos: ‘Eu vi o Senhor!’, e contou o que Jesus lhe tinha dito” (João 20,18).
Maria chorava muito, porque Jesus era o Senhor da sua vida, Ele transformou a sua vida, Ele deu sentido para sua existência. Quando O mataram na cruz, levaram também a vida de Maria, porque a vida dela era o Senhor, por isso ela ia ao túmulo para cuidar do corpo d’Ele, pois no corpo d’Ele estava a razão de ela viver.
Quando ela chega ao túmulo e não O encontra, leva um susto! Os anjos perguntam: “Mulher, por que choras?”. Maria estava tão atônita, que imaginou que fosse o jardineiro: “Foste tu que levastes o meu Senhor? Diga-me onde O colocaste, para que eu possa buscá-Lo”. É o amor, a delicadeza e a ternura de um coração que foi transformado pela presença do Senhor.
Quando ela, de fato, viu que não era o jardineiro, mas era Jesus, imagine a alegria do coração dela! Imagine quanto o coração dela se envolveu de amor, o quanto o coração dela explodiu de emoção! Quando Jesus disse: “Não me retenhas, porque a hora de subir ainda não chegou, Maria, mas é preciso anunciar, dizer aos outros que eu estou vivo, é preciso anunciar aos corações que se dirijam à Galileia, para que eles também experimentem o Ressuscitado”.
Aquela que viu o Senhor é a mesma que vai anunciá-Lo para os outros. Precisamos ver o Senhor vivo e ressuscitado em tantos sinais da nossa vida. Ele está vivo na Eucaristia e na Palavra, Ele está vivo quando nos amamos, Ele está vivo no nosso processo de conversão e transformação. O Senhor está vivo em todas as famílias que são renovadas pelo Seu amor, pelos jovens que deixam os vícios e os males deste mundo para segui-Lo.
Precisamos ver o Senhor vivo e ressuscitado em tantos sinais da nossa vida
Em cada situação, experimentamos a presença do Ressuscitado no meio de nós. Então, não basta O contemplarmos, não basta O vermos agindo, é preciso anunciar, é preciso proclamar aquilo que estamos vendo e testemunhando.
O mundo precisa saber que Jesus está vivo com todas as provas e evidências confirmadas de experiências que fazemos com Ele. Precisamos proclamar em alto e bom tom que Ele está vivo, porque as pessoas estão morrendo, porque o mundo está matando muitas pessoas e elas estão perdendo a esperança e o sentido de viver. Não podemos deixar isso acontecer, precisamos levar Aquele que dá a vida e dá sentido a ela.
Aquele que transformou Madalena, aquele que se transformou no Mestre dela, Ele é o nosso Mestre, é a razão da nossa vida. Se, por algum motivo, nossa vida está sem razão de viver, encontremo-nos com o Ressuscitado, Ele há de nos dar todas as razões para vivermos e levarmos a vida aos outros.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Hoje na paróquia


Evangelho de hoje, terça-feira, 23/04/2019


Evangelho do dia - Jo 20,11-18
Naquele tempo, 11Maria estava do lado de fora do túmulo, chorando. Enquanto chorava, inclinou-se e olhou para dentro do túmulo. 12Viu, então, dois anjos vestidos de branco, sentados onde tinha sido posto o corpo de Jesus, um à cabeceira e outro aos pés. 13Os anjos perguntaram: “Mulher, por que choras?” Ela respondeu: “Levaram o meu Senhor e não sei onde o colocaram”. 14Tendo dito isto, Maria voltou-se para trás e viu Jesus, de pé. Mas não sabia que era Jesus. 15Jesus perguntou-lhe: “Mulher, por que choras? A quem procuras?” Pensando que era o jardineiro, Maria disse: “Senhor, se foste tu que o levaste dize-me onde o colocaste, e eu o irei buscar”.
16Então Jesus disse: “Maria!” Ela voltou-se e exclamou, em hebraico: “Rabuni” (que quer dizer: Mestre). 17Jesus disse: “Não me segures. Ainda não subi para junto do Pai. Mas vai dizer aos meus irmãos: subo para junto do meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus”. 18Então Maria Madalena foi anunciar aos discípulos: “Eu vi o Senhor!”, e contou o que Jesus lhe tinha dito.
— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

segunda-feira, 22 de abril de 2019

A presença do Ressuscitado cura os nosso medos

“Então, Jesus disse a elas: ‘Não tenhais medo. Ide anunciar a meus irmãos que se dirijam para a Galileia. Lá eles me verão’” (Mateus 28,10).
As mulheres foram as companheiras de Jesus durante a vida e a morte, e elas são as primeiras que podem proclamar para o mundo que Jesus está vivo. No primeiro momento, o Senhor nos diz: “Não tenhais medo”, porque o medo invade o nosso coração diante das incertezas, diante dos impactos e das coisas negativas pelas quais passamos. O sentimento de medo toma conta do nosso coração.
Quando não desenterramos o medo de dentro de nós, ele vai nos aniquilando, tirando a nossa alegria de viver. O medo vai nos matando aos poucos. Por isso, o Ressuscitado está vivo para vencer o medo que carregamos dentro de nós.
Muitos de nós temos medo de viver, de morrer, temos medo de ficar doentes, de passar por dificuldades ou tribulações, mas aquele que está com o Senhor vivo e ressuscitado pode passar por todas as dificuldades da vida, mas por todas elas ele sobrevive, porque tem olhos fixos em Jesus.
Entregue ao Ressuscitado seus medos e seus temores
Entregue ao Ressuscitado seus medos, seus temores, seus receios e tudo aquilo que tem aniquilado e tirado o seu sabor de viver, porque Jesus veio e trouxe a Boa Nova. Tiraram a vida do Senhor, mas Ele vive para sempre, Ele está no meio de nós.
Quando temos a experiência do Ressuscitado em nós e permitimos que Ele vença os medos da nossa vida, experimentamos a alegria que só vem d’Ele, a alegria de experimentá-Lo, que está presente em nossa vida.
Podemos ter muitos motivos para estar tristes, porque você passa por essas dificuldades, por essas aflições, mas a presença do Ressuscitado cura as nossas tristezas, a presença d’Ele ressurge em nossa vida, tira-nos da sombra da morte, tira-nos de tudo aquilo que, de fato, tem tirado o nosso sabor de viver.
Ide anunciar para o mundo, para as pessoas, ide anunciar com quem trabalha, com quem convive, com quem mora com você que não podemos ser vencidos pelo medo, pela tristeza nem pela morte, porque o Senhor vive e está no meio de nós, e Ele veio trazer ao nosso coração a alegria de viver.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook