Sorteio

segunda-feira, 18 de novembro de 2019

Jesus é a Luz da nossa vida

“Jesus perguntou: ‘Que queres que eu faça por ti?” O cego respondeu: “Senhor, eu quero enxergar de novo’. Jesus disse: ‘Enxerga, pois, de novo. A tua fé te salvou’” (Lucas 18,41-42).
Veja o drama desse cego, ele não era um cego de nascença, mas por circunstâncias da vida foi ficando cego. Ele queria novamente enxergar a luz. Ele precisava da luz para guiar os seus passos; e ele foi atrás de Jesus, foi clamar por Jesus. Ele vai dizer: “Jesus, filho de Davi, tem piedade de mim”.
Não é um grito de desespero, é um grito de fé. É um clamor de esperança; de confiança; esse é o clamor que deve sair e bradar dos nossos corações, a nossa confiança em Deus em primeiro lugar. Não é cedermos ao desespero, ao desânimo, ao cansaço e as fadigas da vida.
Que a nossa fé leve-nos a clamar e a buscar em Jesus aquilo que nós precisamos, porque, o que necessitamos a cada dia é enxergarmos de novo ou enxergarmos o que não enxergamos até agora, porque, muitas vezes, estamos cegos.
Precisamos da luz para viver e para enxergar a graça de Deus, para enxergar a mão de Deus conduzindo os nossos passos
Acredite que, a pior coisa que pode acontecer a uma pessoa não é perder a visão da luz do sol; o pior que pode  acontecer é ficar cega à graça, é não enxergar a luz de Deus, a ação e a direção de Deus.
É sabermos responder a cada dia pelo questionamento: “O que fazemos da nossa vida a cada dia”. Quando nos encontramos perdidos nas situações da vida, precisamos de luz, e não é a luz do imediatismo, não é a luz que responde às nossas ansiedades para o momento do agora, mas é a luz para viver e para enxergar a graça de Deus, é a luz para enxergar a mão de Deus conduzindo os nossos passos.
Não podemos perder o referencial. Se por acaso tivermos perdido e, de fato, não encontrarmos o sentido da vida, precisamos fazer como esse cego e gritar a cada dia: “Filho de Davi, tem piedade de mim”. E movidos pela fé, ela irá abrir os nossos olhos, a mão de Jesus irá nos tocar para que, primeiro, possamos enxergá-Lo.
Quando enxergamos a Jesus, a mão d’Ele entra em nossa vida. É Ele mesmo quem nos diz: “Eu sou a Luz do mundo, quem Me segue não caminhará nas trevas.
Deus abençoe você!  
Padre Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook
 

Evangelho de hoje, segunda-feira, 18/11/2019

Evangelho do dia - Lc 18,35-43
35Quando Jesus se aproximava de Jericó, um cego estava sentado à beira do caminho, pedindo esmolas. 36Ouvindo a multidão passar, ele perguntou o que estava acontecendo. 37Disseram-lhe que Jesus Nazareno estava passando por ali. 38Então o cego gritou: “Jesus, filho de Davi, tem piedade de mim!” 39As pessoas que iam na frente mandavam que ele ficasse calado. Mas ele gritava mais ainda: “Filho de Davi, tem piedade de mim!” 40Jesus parou e mandou que levassem o cego até ele. Quando o cego chegou perto, Jesus perguntou: 41“Que queres que eu faça por ti?” O cego respondeu: “Senhor, eu quero enxergar de novo”. 42Jesus disse: “Enxerga, pois, de novo. A tua fé te salvou”. 43No mesmo instante, o cego começou a ver de novo e seguia Jesus, glorificando a Deus. Vendo isso, todo o povo deu louvores a Deus.
— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.
Comentário
É preciso alargar nosso espírito e compreendermos que o Senhor continua a história da salvação hoje. A Igreja é continuadora da verdade de Cristo e do anúncio do Evangelho. Ao celebrarmos a dedicação das basílicas de São Pedro e São Paulo, lembramos que somos Igreja hoje e que nossa fé é vivida numa Comunidade e comprometida com o Reino. Como cristãos somos canais da graça de Deus e Ele continua em nós sua Aliança de amor.

Oração
Ó Deus, guardai sob a proteção dos apóstolos Pedro e Paulo a vossa Igreja, que deles recebeu a primeira semente do Evangelho, e concedei que por eles receba até o fim dos tempos a graça que a faz crescer. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.
Fonte - https://www.a12.com/reze-no-santuario/deus-conosco

domingo, 17 de novembro de 2019

Evangelho de hoje, domingo, 17/11/2019

Evangelho do dia - Lc 21,5-19
Naquele tempo, 5algumas pessoas comentavam a respeito do Templo que era enfeitado com belas pedras e com ofertas votivas.
Jesus disse: 6“Vós admirais estas coisas? Dias virão em que não ficará pedra sobre pedra. Tudo será destruído”.
7Mas eles perguntaram: “Mestre, quando acontecerá isto? E qual vai ser o sinal de que estas coisas estão para acontecer?”
8Jesus respondeu: “Cuidado para não serdes enganados, porque muitos virão em meu nome, dizendo: ‘Sou eu!’ e ainda: ‘O tempo está próximo’. Não sigais essa gente! 9Quando ouvirdes falar de guerras e revoluções, não fiqueis apavorados. É preciso que estas coisas aconteçam primeiro, mas não será logo o fim”.
10E Jesus continuou: “Um povo se levantará contra outro povo, um país atacará outro país. 11Haverá grandes terremotos, fomes e pestes em muitos lugares; acontecerão coisas pavorosas e grandes sinais serão vistos no céu. 12Antes, porém, que estas coisas aconteçam, sereis presos e perseguidos; sereis entregues às sinagogas e postos na prisão; sereis levados diante de reis e governadores por causa do meu nome. 13Esta será a ocasião em que testemunhareis a vossa fé.
14Fazei o firme propósito de não planejar com antecedência a própria defesa; 15porque eu vos darei palavras tão acertadas, que nenhum dos inimigos vos poderá resistir ou rebater. 16Sereis entregues até mesmo pelos próprios pais, irmãos, parentes e amigos. E eles matarão alguns de vós.
17Todos vos odiarão por causa do meu nome. 18Mas vós não perdereis um só fio de cabelo da vossa cabeça. 19É permanecendo firmes que ireis ganhar a vida!”
— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

Catequese Bíblico-Missionária

Vamos encerrando mais um Ano Litúrgico. Jesus veio trazer o Reino de Deus, um reino de justiça, amor, alegria e paz. Mas, na verdade, olhando para o ano de 2019 que passou, parece que a violência, a injustiça, a solidão e o ódio estão vencendo. Muitos desanimam e perdem o rumo da vida. É grande o número de suicídios, de depressivos e desanimados. Gostaríamos de receber uma palavra de Jesus que nos enchesse de esperança e nos desse forças para enfrentar as agruras da vida que vivemos.
As leituras de hoje querem ser essa mensagem de esperança. Mas, ao mesmo tempo, elas ressaltam que o Reino depende tanto de nós quanto de Deus. O que Jesus pede de nós é uma fé corajosa, capaz de enfrentar as tribulações que a vida agitada de hoje traz consigo. Por maiores que sejam a desilusão, o cansaço e o desânimo, maior deve ser nossa perseverança na missão de levar adiante a proposta de Jesus.
No Evangelho, Jesus diz que a missão dos apóstolos e apóstolas se dará com resistências e perseguições; e perseguições até dentro de casa. É que a novidade trazida pelo Evangelho provoca reações nos que vivem na abundância e lucram com as situações de violência. Sempre haverá reações violentas da parte dos que buscam manter seus privilégios.
O testemunho de Paulo na Carta aos Tessalonicenses deve nos servir de estímulo. Paulo enfrentou muitas adversidades por seu empenho missionário. Ele se apresenta como exemplo, trabalhando numa oficina para se manter e não quer ser um peso para ninguém. Ele e sua equipe também sofreram muitas incompreensões e perseguições. Mas a fé na proposta de Jesus os ajudava a trabalhar com empenho e coragem, sem desanimar.
Neste domingo celebramos o Dia Mundial dos Pobres. Esse dia foi instituído pelo papa Francisco numa carta encerrando o Ano Santo da Misericórdia. Na carta, ele pede que neste dia “todos se comprometam e que se instaure uma tradição que seja uma contribuição concreta para a evangelização do mundo contemporâneo”. A evangelização dos pobres é um forte sinal da presença viva de Jesus no meio de nós (cf. Lc 4,18).

Francisco Orofino e Frei Carlos Mesters
Oração
Senhor nosso Deus, fazei que a nossa alegria consista em vos servir de todo o coração, pois só teremos felicidade completa servindo a vós, o criador de todas as coisas. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.
— Amém.
Fonte - https://www.a12.com/reze-no-santuario/deus-conosco

sábado, 16 de novembro de 2019

Evangelho de hoje, sábado, 16/11/2019

Evangelho do dia - Lc 18,1-8
Naquele tempo, 1Jesus contou aos discípulos uma parábola, para mostrar-lhes a necessidade de rezar sempre, e nunca desistir, dizendo: 2“Numa cidade havia um juiz que não temia a Deus, e não respeitava homem algum. 3Na mesma cidade havia uma viúva, que vinha à procura do juiz, pedindo: ‘Faze-me justiça contra o meu adversário!’ 4Durante muito tempo, o juiz se recusou. Por fim, ele pensou: ‘Eu não temo a Deus, e não respeito homem algum. 5Mas esta viúva já me está aborrecendo. Vou fazer-lhe justiça, para que ela não venha agredir-me!’” 6E o Senhor acrescentou: “Escutai o que diz este juiz injusto. 7E Deus, não fará justiça aos seus escolhidos, que dia e noite gritam por ele? Será que vai fazê-los esperar? 8Eu vos digo que Deus lhes fará justiça bem depressa. Mas o Filho do homem, quando vier, será que ainda vai encontrar fé sobre a terra?”
— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.
Comentário
É preciso respeitar a Deus sempre, e as pessoas também. Sua justiça se realiza sempre, não dentro de nossos parâmetros ou desejos humanos, mas em sua misericórdia. De nossa parte cabe conservar nossa fé e nossa esperança nele, e isso deve nos animar todos os dias de nossa vida. Porém, devemos também fazer nossa parte: ter os olhos abertos à realidade que nos cerca e darmos nossa resposta de cristãos. Também temos nossa responsabilidade para com a justiça e o Reino do Senhor.

Oração
Ó Deus de misericórdia, socorrei a nossa fraqueza e concedei-nos ressurgir de nossos pecados pela intercessão da Mãe de Jesus Cristo, cuja memória hoje celebramos. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.
Fonte - https://www.a12.com/reze-no-santuario/deus-conosco

sexta-feira, 15 de novembro de 2019

Evangelho de hoje, sexta-feira, 15/11/2019

Evangelho do dia - Lc 17,26-37
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 26“Como aconteceu nos dias de Noé, assim também acontecerá nos dias do Filho do Homem. 27Eles comiam, bebiam, casavam-se e se davam em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca. Então chegou o dilúvio e fez morrer todos eles. 28Acontecerá como nos dias de Ló: comiam e bebiam, compravam e vendiam, plantavam e construíam. 29Mas no dia em que Ló saiu de Sodoma, Deus fez chover fogo e enxofre do céu e fez morrer todos. 30O mesmo acontecerá no dia em que o Filho do Homem for revelado. 31Nesse dia, quem estiver no terraço, não desça para apanhar os bens que estão em sua casa. E quem estiver nos campos não volte para trás. 32Lembrai-vos da mulher de Ló. 33Quem procura ganhar a sua vida vai perdê-la; e quem a perde vai conservá-la. 34Eu vos digo: nesta noite, dois estarão numa cama; um será tomado e o outro será deixado. 35Duas mulheres estarão moendo juntas; uma será tomada e a outra será deixada. 36Dois homens estarão no campo; um será levado e o outro será deixado”. 37Os discípulos perguntaram: “Senhor, onde acontecerá isso?” Jesus respondeu: “Onde estiver o cadáver, aí se reunirão os abutres”.
— Palavra da Salvação. 
— Glória a vós, Senhor.
Comentário
Devemos estar continuamente preparados para nosso encontro com Deus. Nas coisas pequenas e na rotina diária podemos sentir a presença amorosa do Senhor. A fé autêntica sabe descobrir a grandeza que há nas coisas pequenas. O encontro definitivo com Deus se realiza nos pequenos encontros de cada dia, e em Cristo nossa existência tem sentido pleno e definitivo.
Lembramos hoje uma data importante de nossa história: a Proclamação da República. Que sejam respeitados os direitos da cidadania e que cumpramos nossos deveres de pátria. 
Oração 
Deus de poder e misericórdia, afastai de nós todo obstáculo para que, inteiramente disponíveis, nos dediquemos ao vosso serviço. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.
Fonte - https://www.a12.com/reze-no-santuario/deus-conosco

quinta-feira, 14 de novembro de 2019

Deus está no meio de nós


O Reino de Deus não vem ostensivamente. Nem se poderá dizer: ‘Está aqui’ ou ‘Está ali’, porque o Reino de Deus está entre vós” (Lucas 17,20-21).
Queremos a presença de Deus no meio de nós de forma clara e ostensiva. Queremos ver, com esses olhos que enxergamos uns aos outros, onde está Deus. Então, a primeira coisa que precisamos saber é esta verdade: Deus está no meio de nós.
E onde nós encontramos a Deus? Quando O buscamos de coração sincero e reto, quando realizamos a Sua vontade, quando amamos uns aos outros, quando desistimos de fazer o mal para fazer o bem. Quando deixamos de lado a mágoa, o ressentimento e o rancor para viver o perdão, a misericórdia e o amor, então, o Reino de Deus está entre nós.
O Reino de Deus não é como um shopping, um comércio ou qualquer outra entidade que está fixa em um lugar. Eu sei que procuro a Deus na Igreja, mas o Reino de Deus é muito mais do que uma “igreja-templo”. O Reino de Deus acontece no trabalho, na escola, na família, no ônibus onde estamos. O Reino de Deus acontece nas estradas onde nos fazemos presente. Onde levamos a Deus conosco e vivemos os mandamentos, as leis e os ensinamentos divinos, Deus ali está e o Reino d’Ele está acontecendo.
Não espere um reino mágico, ostensivo e de ostentações. O Reino de Deus é dos humildes, dos simples, dos abnegados. O Reino de Deus está onde o perdão está fluindo; ele está acontecendo onde a reconciliação acontece.
O Reino de Deus está presente quando exercemos misericórdia para com os mais pobres, os mais doentes, aflitos e necessitados. O Reino de Deus acontece quando eu não julgo os meus irmãos, quando não nos deixamos levar pelas aparências.
O Reino de Deus está presente no meio de nós quando nos reunimos em nome de Jesus
O Reino de Deus acontece quando não deixamos nos levar pelas aparências e escutamos a Deus em primeiro lugar; quando deixamos o Seu amor, a Sua ternura e a Sua Palavra guiar o nosso coração.
O Reino de Deus está presente no meio de nós quando nos reunimos em nome de Jesus; quando invocamos o Seu nome, a Sua presença e Seu amor. Ele está no meio de nós!
O Reino de Deus acontece quando nos arrependemos dos nossos pecados e vamos procurar a confissão, o arrependimento sincero. O Reino de Deus está presente no meio de nós quando vamos ao encontro dos doentes, dos presos, dos abandonados e dos solitários. O Reino de Deus acontece quando promovemos a reconciliação. 
Eu sei que algumas pessoas estão em busca de coisas extraordinárias, vão em busca de sinais aqui e acolá, que fazem viagens longas para ter um encontro transformador, mas o Reino de Deus acontece aqui, onde estamos e onde vivemos. Onde deixamos a graça de Deus fluir em nós, levamos Deus às outras pessoas.
Louvado seja Deus porque o Reino d’Ele está entre nós.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Evangelho de hoje, quinta-feira, 14/11/2019

Evangelho do dia - Lc 17,20-25
Naquele tempo, 20os fariseus perguntaram a Jesus sobre o momento em que chegaria o Reino de Deus. Jesus respondeu: “O Reino de Deus não vem ostensivamente. 21Nem se poderá dizer: ‘Está aqui’ ou ‘Está ali’, porque o Reino de Deus está entre vós”. 22E Jesus disse aos discípulos: “Dias virão em que desejareis ver um só dia do Filho do Homem e não podereis ver. 23As pessoas vos dirão: ‘Ele está ali’ ou ‘Ele está aqui’. Não deveis ir, nem correr atrás. 24Pois, como o relâmpago brilha de um lado até o outro do céu, assim também será o Filho do Homem, no seu dia. 25Antes, porém, ele deverá sofrer muito e ser rejeitado por esta geração”.
— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor. 
Comentário
“O Reino de Deus está entre vós”, afirma Jesus. O Reino se faz presente por sua presença e ação, mas há os que não o reconhecem. Em nosso tempo de agora pode ocorrer o mesmo, quando sonhamos com um mundo de bem-estar e aceitamos a cultura do provisório. O que é eterno, duradouro, pode não nos atrair. Assim podemos não perceber a presença do Reino entre nós. Busquemos triunfar pela caridade e não pela ambição do poder e do possuir sem medida. 
Oração 
Ó Deus, que realizastes a obra da redenção humana pelo mistério pascal de vosso Filho, concedei que, proclamando a morte e a ressurreição de Cristo, confiantes nos sinais do sacramento possamos colher cada vez mais os frutos da salvação. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.
Fonte - https://www.a12.com/reze-no-santuario/deus-conosco