Sorteio

quarta-feira, 27 de maio de 2020

Reze conosco o Terço das Famílias pelo Instagran


Liturgia diária. Quarta-feira, 27/05/2020

 
DIA 27 – QUARTA-FEIRA
   
7ª SEMANA DA PÁSCOA*
(branco, pref. da Ascensão – ofício do dia)
Povos todos, aplaudi e aclamai a Deus com brados de alegria, aleluia! (Sl 46,2)
Prevenir a comunidade dos perigos e fazer memória da caminhada é atributo do autêntico líder cristão. O que Jesus exige de nós, seus seguidores, é que formemos uma comunidade unida, que caminha à luz da verdade.
Primeira Leitura: Atos 20,28-38

Leitura dos Atos dos Apóstolos – Naqueles dias, Paulo disse aos anciãos da Igreja de Éfeso: 28“Cuidai de vós mesmos e de todo o rebanho, sobre o qual o Espírito Santo vos colocou como guardas para pastorear a Igreja de Deus, que ele adquiriu com o sangue do seu próprio Filho. 29Eu sei, depois que eu for embora, aparecerão entre vós lobos ferozes, que não pouparão o rebanho. 30Além disso, do vosso próprio meio aparecerão homens com doutrinas perversas que arrastarão discípulos atrás de si. 31Por isso, estai sempre atentos: lembrai-vos que durante três anos, dia e noite, com lágrimas, não parei de exortar a cada um em particular. 32Agora, entrego-vos a Deus e à mensagem de sua graça, que tem poder para edificar e dar a herança a todos os que foram santificados. 33Não cobicei prata, ouro ou vestes de ninguém. 34Vós bem sabeis que estas minhas mãos providenciaram o que era necessário para mim e para os que estavam comigo. 35Em tudo vos mostrei que, trabalhando desse modo, se deve ajudar os fracos, recordando as palavras do Senhor Jesus, que disse: ‘Há mais alegria em dar do que em receber’”. 36Tendo dito isso, Paulo ajoelhou-se e rezou com todos eles. 37Todos, depois, prorromperam em grande pranto e, lançando-se ao pescoço de Paulo, o beijavam 38aflitos, sobretudo por lhes haver ele dito que não tornariam a ver-lhe o rosto. E o acompanharam até o navio. – Palavra do Senhor.
Salmo Responsorial: 67(68)

Reinos da terra, cantai ao Senhor.
1. Suscitai, ó Senhor Deus, suscitai vosso poder, / confirmai esse poder que por nós manifestastes / a partir de vosso templo, que está em Jerusalém. / Para vós venham os reis e vos ofertem seus presentes! – R.
2. Reinos da terra, celebrai o nosso Deus, cantai-lhe salmos! Ele viaja no seu carro sobre os céus dos céus eternos. / Eis que eleva e faz ouvir a sua voz, voz poderosa. – R.
3. Dai glória a Deus e exaltai o seu poder por sobre as nuvens. / Sobre Israel, eis sua glória e sua grande majestade! / Em seu templo ele é admirável e a seu povo dá poder. / Bendito seja o Senhor Deus, agora e sempre. Amém, amém! – R.
Evangelho: João 17,11-19

Aleluia, aleluia, aleluia.
Vossa Palavra é a verdade; / santificai-nos na verdade! (Jo 17,17) – R.
Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo João – Naquele tempo, Jesus ergueu os olhos para o céu e rezou, dizendo: 11“Pai santo, guarda-os em teu nome, o nome que me deste, para que eles sejam um assim como nós somos um. 12Quando eu estava com eles, guardava-os em teu nome, o nome que me deste. Eu guardei-os e nenhum deles se perdeu, a não ser o filho da perdição, para se cumprir a Escritura. 13Agora, eu vou para junto de ti e digo estas coisas, estando ainda no mundo, para que eles tenham em si a minha alegria plenamente realizada. 14Eu lhes dei a tua palavra, mas o mundo os rejeitou, porque não são do mundo, como eu não sou do mundo. 15Não te peço que os tires do mundo, mas que os guardes do maligno. 16Eles não são do mundo, como eu não sou do mundo. 17Consagra-os na verdade; a tua palavra é verdade. 18Como tu me enviaste ao mundo, assim também eu os enviei ao mundo. 19Eu me consagro por eles, a fim de que eles também sejam consagrados na verdade”. – Palavra da salvação.
Reflexão:

Jesus tinha avisado aos discípulos que voltaria ao Pai, mas não os deixaria órfãos; enviaria para eles o Espírito da verdade. Agora, nesta oração de despedida, recomenda que o Pai cuide deles: “guarda-os no teu nome”, “guarda-os do mal”, “santifica-os na verdade”. São as mesmas atitudes de Jesus em relação a eles. Como se vê, há perfeita união entre Jesus e o Pai na condução da história da salvação: não há interrupção da assistência e da ação divinas na vida do povo. Os discípulos são escolhidos e preparados para dar continuidade à obra de Jesus. A missão de Jesus passa a ser a missão da Igreja. A oração de Jesus por nós robustece nossa vontade de seguirmos fiéis a ele até chegarmos à comunhão definitiva com Ele, com o Pai e o Espírito Santo.
Oração
Ó Jesus, em forma de testamento espiritual fazes importantes pedidos ao Pai em favor dos teus discípulos: que o Pai conserve dentro deles a tua alegria; não os retire do mundo, porque eles não são do mundo; e que, pelo Espírito, os consagre para a missão de implantar o Reino de Deus. Amém.
(Dia a dia com o Evangelho 2020 - Pe. Luiz Miguel Duarte, ssp (dias de semana) Pe. Nilo Luza, ssp (domingos e solenidades))
Fonte - https://www.paulus.com.br/portal/liturgia-diaria/?gclid=Cj0KCQiAkKnyBRDwARIsALtxe7hM1FDt5JOpsnmMWDmdw9iuwvfn58jLvGmhnPLa1ZGIqRE-g5YxD7EaApywEALw_wcB#.Xs5HxcBv_IX

quarta-feira, 20 de maio de 2020

Liturgia Diária. Quarta-feira, 20/05/2020

 
DIA 20 – QUARTA-FEIRA
  
6ª SEMANA DA PÁSCOA*
(branco – ofício do dia)
Senhor, eu vos louvarei entre os povos, anunciarei vosso nome aos meus irmãos, aleluia! (Sl 17,50; 21,23)
Os intelectuais de Atenas, aferrados à sabedoria humana, escandalizam-se com o discurso de Paulo, que prega a ressurreição de Jesus. O Espírito da verdade, que nos reúne, nos ajude a tornar manifesto o projeto do Pai.
Primeira Leitura: Atos 17,15.22-18,1

Leitura dos Atos dos Apóstolos – Naqueles dias, 15os que conduziram Paulo levaram-no até Atenas. De lá, voltando, transmitiram a Silas e Timóteo a ordem de que fossem ter com ele o mais cedo possível. E partiram. 22De pé, no meio do Areópago, Paulo disse: “Homens atenienses, em tudo eu vejo que vós sois extremamente religiosos. 23Com efeito, passando e observando os vossos lugares de culto, encontrei também um altar com esta inscrição: ‘Ao Deus desconhecido’. Pois bem, esse Deus que vós adorais sem conhecer é exatamente aquele que eu vos anuncio. 24O Deus que fez o mundo e tudo o que nele existe; sendo Senhor do céu e da terra, ele não habita em santuários feitos por mãos humanas. 25Também não é servido por mãos humanas, como se precisasse de alguma coisa; pois é ele que dá a todos vida, respiração e tudo o mais. 26De um só homem ele fez toda a raça humana para habitar sobre toda a face da terra, tendo fixado os tempos previamente estabelecidos e os limites de sua habitação. 27Assim fez, para que buscassem a Deus e para ver se o descobririam, ainda que às apalpadelas. Ele não está longe de cada um de nós, 28pois nele vivemos, nos movemos e existimos, como disseram alguns dentre vossos poetas: ‘Somos da raça do próprio Deus’. 29Sendo, portanto, da raça de Deus, não devemos pensar que a divindade seja semelhante a ouro, prata ou pedra, trabalhados pela arte e imaginação do homem. 30Mas Deus, sem levar em conta os tempos da ignorância, agora anuncia aos homens que todos e em todo lugar se arrependam, 31pois ele estabeleceu um dia em que irá julgar o mundo com justiça por meio do homem que designou diante de todos, oferecendo uma garantia, ao ressuscitá-lo dos mortos”. 32Quando ouviram falar da ressurreição dos mortos, alguns caçoavam e outros diziam: “Nós te ouviremos falar disso em outra ocasião”. 33Assim Paulo saiu do meio deles. 34Alguns, porém, uniram-se a ele e abraçaram a fé. Entre eles estava também Dionísio, o areopagita, uma mulher chamada Dâmaris e outros com eles. 18,1Paulo deixou Atenas e foi para Corinto. – Palavra do Senhor.
Salmo Responsorial: 148

Da vossa glória estão cheios o céu e a terra.
1. Louvai o Senhor Deus nos altos céus, / louvai-o no excelso firmamento! / Louvai-o, anjos seus, todos louvai-o, / louvai-o, legiões celestiais! – R.
2. Reis da terra, povos todos, bendizei-o, / e vós, príncipes e todos os juízes; / e vós, jovens, e vós, moças e rapazes, / anciãos e criancinhas, bendizei-o! – R.
3. Louvem o nome do Senhor, louvem-no todos, / porque somente o seu nome é excelso! / A majestade e esplendor de sua glória / ultrapassam em grandeza o céu e a terra. – R.
4. Ele exaltou seu povo eleito em poderio, / ele é o motivo de louvor para os seus santos. / É um hino para os filhos de Israel, / este povo que ele ama e lhe pertence. – R.
Evangelho: João 16,12-15

Aleluia, aleluia, aleluia.
Rogarei ao meu Pai, e ele há de enviar-vos um outro paráclito, / que há de permanecer eternamente convosco (Jo 14,16). – R.
Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo João – Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 12“Tenho ainda muitas coisas a dizer-vos, mas não sois capazes de as compreender agora. 13Quando, porém, vier o Espírito da verdade, ele vos conduzirá à plena verdade. Pois ele não falará por si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido; e até as coisas futuras vos anunciará. 14Ele me glorificará, porque receberá do que é meu e vo-lo anunciará. 15Tudo o que o Pai possui é meu. Por isso disse que o que ele receberá e vos anunciará é meu”. – Palavra da salvação.
Reflexão:

Os discípulos não estão em condições de compreender muitas coisas que Jesus teria a comunicar-lhes; tampouco podem assimilar o sentido profundo de sua morte. Só a entenderão após sua ressurreição (cf. Jo 2,22; 12,16). Quem vai auxiliá-los nessa tarefa é o Espírito Santo, que dirá toda a verdade que recebeu de Jesus: “Vai receber do que é meu e comunicará a vocês”. Receber de Jesus é como receber do Pai, pois “todas as coisas que o Pai tem são minhas”, afirmou Jesus. Desse modo, os discípulos de Jesus não ficam órfãos ou desamparados, pois o Pai, o Filho e o Espírito Santo estarão presentes e atuantes na vida e na missão de todo cristão. Basta que estes estejam abertos aos sinais dos tempos e ao Espírito Santo que os interpreta.
Oração
Senhor e Mestre, sabemos que não estás sozinho, pois o Pai e o Espírito Santo estão unidos a ti, apoiando e dando continuidade à tua obra neste mundo. Concede a nós, cristãos, aprender a agir na
tua Igreja e no mundo, em conformidade contigo, com o Pai e com o Espírito Santo. Amém.
(Dia a dia com o Evangelho 2020 - Pe. Luiz Miguel Duarte, ssp (dias de semana) Pe. Nilo Luza, ssp (domingos e solenidades))
Fonte - https://www.paulus.com.br/portal/liturgia-diaria/?gclid=Cj0KCQiAkKnyBRDwARIsALtxe7hM1FDt5JOpsnmMWDmdw9iuwvfn58jLvGmhnPLa1ZGIqRE-g5YxD7EaApywEALw_wcB#.XsUbaMBv_IW

terça-feira, 19 de maio de 2020

Liturgia diária. Terça-feira, 19/05/2020

 
DIA 19 – TERÇA-FEIRA
6ª SEMANA DA PÁSCOA
(branco – ofício do dia)
Alegremo-nos, exultemos e demos glória a Deus, porque o Senhor todo-poderoso tomou posse do seu reino, aleluia! (Ap 19,7.6)
Aprisionados e torturados, os missionários recebem do Espírito Santo assistência e libertação. Demos graças ao Senhor pelo seu evangelho, que instaura no mundo a justiça divina e nos liberta de todas as prisões.
Primeira Leitura: Atos 16,22-34

Leitura dos Atos dos Apóstolos – Naqueles dias, 22a multidão dos filipenses levantou-se contra Paulo e Silas; e os magistrados, depois de lhes rasgarem as vestes, mandaram açoitar os dois com varas. 23Depois de açoitá-los bastante, lançaram-nos na prisão, ordenando ao carcereiro que os guardasse com toda a segurança. 24Ao receber essa ordem, o carcereiro levou-os para o fundo da prisão e prendeu os pés deles no tronco. 25À meia-noite, Paulo e Silas estavam rezando e cantando hinos a Deus. Os outros prisioneiros os escutavam. 26De repente, houve um terremoto tão violento, que sacudiu os alicerces da prisão. Todas as portas se abriram, e as correntes de todos se soltaram. 27O carcereiro acordou e viu as portas da prisão abertas. Pensando que os prisioneiros tivessem fugido, puxou da espada e estava para suicidar-se. 28Mas Paulo gritou com voz forte: “Não te faças mal algum! Nós estamos todos aqui”. 29Então o carcereiro pediu tochas, correu para dentro e, tremendo, caiu aos pés de Paulo e Silas. 30Conduzindo-os para fora, perguntou: “Senhores, que devo fazer para ser salvo?” 31Paulo e Silas responderam: “Crê no Senhor Jesus e sereis salvos tu e todos os de tua família”. 32Então Paulo e Silas anunciaram a Palavra do Senhor ao carcereiro e a todos os da sua família. 33Na mesma hora da noite, o carcereiro levou-os consigo para lavar as feridas causadas pelos açoites. E, imediatamente, foi batizado junto com todos os seus familiares. 34Depois fez Paulo e Silas subirem até sua casa, preparou-lhes um jantar e alegrou-se com todos os seus familiares por ter acreditado em Deus. – Palavra do Senhor.
Salmo Responsorial: 137(138)

Ó Senhor, me estendeis o vosso braço e me ajudais.
1. Ó Senhor, de coração eu vos dou graças, / porque ouvistes as palavras dos meus lábios! / Perante os vossos anjos vou cantar-vos / e ante o vosso templo vou prostrar-me. – R.
2. Eu agradeço vosso amor, vossa verdade, / porque fizestes muito mais que prometestes; / naquele dia em que gritei, vós me escutastes / e aumentastes o vigor da minha alma. – R.
3. Estendereis o vosso braço em meu auxílio / e havereis de me salvar com vossa destra. / Completai em mim a obra começada; / ó Senhor, vossa bondade é para sempre! / Eu vos peço: não deixeis inacabada / esta obra que fizeram vossas mãos! – R.
Evangelho: João 16,5-11

Aleluia, aleluia, aleluia.
Eu hei de enviar-vos o Espírito da verdade; / ele vos conduzirá a toda a verdade (Jo 16,7.13). – R.
Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo João – Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 5“Agora, parto para aquele que me enviou e nenhum de vós me pergunta: ‘Para onde vais?’ 6Mas, porque vos disse isso, a tristeza encheu os vossos corações. 7No entanto, eu vos digo a verdade: é bom para vós que eu parta; se eu não for, não virá até vós o defensor; mas, se eu me for, eu vo-lo mandarei. 8E quando vier, ele demonstrará ao mundo em que consistem o pecado, a justiça e o julgamento: 9o pecado, porque não acreditaram em mim; 10a justiça, porque vou para o Pai, de modo que não mais me vereis; 11e o julgamento, porque o chefe deste mundo já está condenado”. – Palavra da salvação.
Reflexão:

Três aspectos sobressaem neste trecho: Primeiro, o retorno de Jesus ao Pai. Segundo, o imediato envio do Espírito Santo. Terceiro, a atuação do Espírito Santo em favor das comunidades cristãs. Os discípulos mergulharam na tristeza, porque haveriam de enfrentar tribulações. Porém, serão beneficiados com a volta de Jesus ao Pai. Jesus tem de ser glorificado antes de enviar o Espírito (cf. Jo 7,39). O Espírito Santo vai esclarecer o significado da obra de Jesus. Mostrará que a sociedade que não acreditou em Jesus e o matou cometeu pecado; que Jesus de fato é inocente, pois veio do Pai e volta ao Pai; que o “chefe deste mundo” (o mal) está condenado. É um julgamento que se prolonga na história. Ao mesmo tempo o Espírito age como defensor dos cristãos e como acusador dos que não creem em Cristo.
Oração
Ó Jesus, na hora da despedida, sentes que a tristeza invade o coração dos discípulos. Entretanto, apontas para eles a vantagem de tua volta ao Pai: contarão com a defesa do Espírito Santo, o qual vai esclarecer que foste justo e fiel ao Pai, e que o mundo cometeu injustiça contra ti. Amém.
(Dia a dia com o Evangelho 2020 - Pe. Luiz Miguel Duarte, ssp (dias de semana) Pe. Nilo Luza, ssp (domingos e solenidades))
Fonte - https://www.paulus.com.br/portal/liturgia-diaria/dia-19-terca-feira-14/#.Xrxp5sBv_IU

segunda-feira, 18 de maio de 2020

Liturgia diária. Segunda-feira, 18/05/2020

 
DIA 18 – SEGUNDA-FEIRA
6ª SEMANA DA PÁSCOA*
(branco – ofício do dia)
O Cristo, ressuscitado dos mortos, já não morre; a morte não tem mais poder sobre ele, aleluia! (Rm 6,9)
A Europa se abre ao ingresso dos missionários que, em Filipos, encontram ambiente favorável para testemunhar o Cristo. Celebremos aquele que sustenta nossa fé e nosso testemunho em meio às perseguições.
Primeira Leitura: Atos 16,11-15

Leitura dos Atos dos Apóstolos – 11Embarcamos em Trôade e navegamos diretamente para a ilha de Samotrácia. No dia seguinte, ancoramos em Neápolis, 12de onde passamos para Filipos, que é uma das principais cidades da Macedônia e que tem direitos de colônia romana. Passamos alguns dias nessa cidade. 13No sábado, saímos além da porta da cidade para um lugar junto ao rio, onde nos parecia haver oração. Sentados, começamos a falar com as mulheres que estavam aí reunidas. 14Uma delas chamava-se Lídia; era comerciante de púrpura, da cidade de Tiatira. Lídia acreditava em Deus e escutava com atenção. O Senhor abriu o seu coração para que aceitasse as palavras de Paulo. 15Após ter sido batizada, assim como toda a sua família, ela convidou-nos: “Se vós me considerais uma fiel do Senhor, permanecei em minha casa”. E forçou-nos a aceitar. – Palavra do Senhor.
Salmo Responsorial: 149

O Senhor ama seu povo de verdade.
1. Cantai ao Senhor Deus um canto novo, / e o seu louvor na assembleia dos fiéis! / Alegre-se Israel em quem o fez, / e Sião se rejubile no seu rei! – R.
2. Com danças glorifiquem o seu nome, / toquem harpa e tambor em sua honra! / Porque, de fato, o Senhor ama seu povo / e coroa com vitória os seus humildes. – R.
3. Exultem os fiéis por sua glória / e, cantando, se levantem de seus leitos / com louvores do Senhor em sua boca. / Eis a glória para todos os seus santos. – R.
Evangelho: João 15,26-16,4

Aleluia, aleluia, aleluia.
O Espírito Santo, a verdade, / dará testemunho de mim; / depois também vós, neste mundo, / de mim ireis testemunhar (Jo 15,26s). – R.
Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo João – Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 26“Quando vier o defensor que eu vos mandarei da parte do Pai, o Espírito da verdade, que procede do Pai, ele dará testemunho de mim. 27E vós também dareis testemunho, porque estais comigo desde o começo. 16,1Eu vos disse estas coisas para que a vossa fé não seja abalada. 2Expulsar-vos-ão das sinagogas, e virá a hora em que aquele que vos matar julgará estar prestando culto a Deus. 3Agirão assim porque não conheceram o Pai nem a mim. 4Eu vos digo isso para que vos lembreis de que eu o disse, quando chegar a hora”. – Palavra da salvação.
Reflexão:

Jesus comunica a seus discípulos que vai enviar-lhes o Espírito da Verdade, que procede do Pai. Chama-o de Advogado (ou Defensor). Ele vem para dar testemunho de Jesus e de sua obra, isto é, lembrar e esclarecer aos discípulos tudo o que Jesus ensinou. O Espírito estará presente e atuante na vida de cada cristão e na vida das comunidades, em toda parte. Sofrerão tribulações, preditas por Jesus, o qual não descarta sequer o absurdo de alguém que, “matando vocês, julgará estar prestando culto a Deus”. Em outra circunstância, Jesus adverte que seus seguidores não precisam se preocupar com o que vão responder diante dos tribunais, pois terão a garantia da ação eficaz do Espírito Santo, o Defensor dos cristãos.
Oração
Senhor Jesus, informas a teus discípulos que lhes enviarás, de junto do Pai, o Advogado, isto é, o Espírito da Verdade. Ao mesmo tempo, recomendas que eles continuem dando testemunho de ti no meio das tribulações. Vem, Senhor, assistir aos cristãos e cristãs de todos os tempos e lugares. Amém.
(Dia a dia com o Evangelho 2020 - Pe. Luiz Miguel Duarte, ssp (dias de semana) Pe. Nilo Luza, ssp (domingos e solenidades))
Fonte - https://www.paulus.com.br/portal/liturgia-diaria/dia-18-segunda-feira-14/#.XrxplMBv_IU

sábado, 16 de maio de 2020

Liturgia Diária. Domingo, 17/05/2020

 
DIA 17 – DOMINGO
6º DA PÁSCOA
(branco, glória, creio – 2ª semana do saltério)
Anunciai com gritos de alegria, proclamai até os extremos da terra: o Senhor libertou o seu povo, aleluia! (Is 48,20)
Jesus não nos deixa órfãos, mas nos garante sua presença por meio do Espírito Santo, nosso defensor e revelador da verdade do Pai. Somos a assembleia que testemunha a atuação permanente do Espírito na vida do mundo. Celebremos a páscoa de Jesus, a qual se manifesta nas comunidades que vivem o amor, guardando os mandamentos.
Primeira Leitura: Atos 8,5-8.14-17

Leitura dos Atos dos Apóstolos – Naqueles dias, 5Filipe desceu a uma cidade da Samaria e anunciou-lhes o Cristo. 6As multidões seguiam com atenção as coisas que Filipe dizia. E todos unânimes o escutavam, pois viam os milagres que ele fazia. 7De muitos possessos saíam os espíritos maus, dando grandes gritos. Numerosos paralíticos e aleijados também foram curados. 8Era grande a alegria naquela cidade. 14Os apóstolos, que estavam em Jerusalém, souberam que a Samaria acolhera a palavra de Deus e enviaram lá Pedro e João. 15Chegando ali, oraram pelos habitantes da Samaria, para que recebessem o Espírito Santo. 16Porque o Espírito ainda não viera sobre nenhum deles; apenas tinham recebido o batismo em nome do Senhor Jesus. 17Pedro e João impuseram-lhes as mãos, e eles receberam o Espírito Santo. – Palavra do Senhor.
Salmo Responsorial: 65(66)

Aclamai o Senhor Deus, ó terra inteira, / cantai salmos a seu nome glorioso!
1. Aclamai o Senhor Deus, ó terra inteira, / cantai salmos a seu nome glorioso, / dai a Deus a mais sublime louvação! / Dizei a Deus: “Como são grandes vossas obras! – R.
2. Toda a terra vos adore com respeito / e proclame o louvor de vosso nome!” / Vinde ver todas as obras do Senhor: / seus prodígios estupendos entre os homens! – R.
3. O mar ele mudou em terra firme, / e passaram pelo rio a pé enxuto. / Exultemos de alegria no Senhor! / Ele domina para sempre com poder! – R.
4. Todos vós que a Deus temeis, vinde escutar: / vou contar-vos todo bem que ele me fez! / Bendito seja o Senhor Deus, que me escutou, † não rejeitou minha oração e meu clamor / nem afastou longe de mim o seu amor! – R.
Segunda Leitura: 1 Pedro 3,15-18

Leitura da primeira carta de são Pedro – Caríssimos, 15santificai em vossos corações o Senhor Jesus Cristo e estai sempre prontos a dar razão da vossa esperança a todo aquele que vo-la pedir. 16Fazei-o, porém, com mansidão e respeito e com boa consciência. Então, se em alguma coisa fordes difamados, ficarão com vergonha aqueles que ultrajam o vosso bom procedimento em Cristo. 17Pois será melhor sofrer praticando o bem, se essa for a vontade de Deus, do que praticando o mal. 18Com efeito, também Cristo morreu, uma vez por todas, por causa dos pecados, o justo pelos injustos, a fim de nos conduzir a Deus. Sofreu a morte na sua existência humana, mas recebeu nova vida pelo Espírito. – Palavra do Senhor.
Evangelho: João 14,15-21

Aleluia, aleluia, aleluia.
Quem me ama realmente guardará minha palavra, / e meu Pai o amará, e a ele nós viremos (Jo 14,23). – R.
Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo João – Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: 15“Se me amais, guardareis os meus mandamentos, 16e eu rogarei ao Pai, e ele vos dará um outro defensor, para que permaneça sempre convosco: 17o Espírito da verdade, que o mundo não é capaz de receber, porque não o vê nem o conhece. Vós o conheceis, porque ele permanece junto de vós e estará dentro de vós. 18Não vos deixarei órfãos. Eu virei a vós. 19Pouco tempo ainda, e o mundo não mais me verá, mas vós me vereis, porque eu vivo e vós vivereis. 20Naquele dia sabereis que eu estou no meu Pai e vós em mim e eu em vós. 21Quem acolheu os meus mandamentos e os observa, esse me ama. Ora, quem me ama será amado por meu Pai, e eu o amarei e me manifestarei a ele”. – Palavra da salvação.
Reflexão:

Continua o discurso de despedida de Jesus. Como sempre, o Mestre procura animar a esperança dos seus seguidores, prometendo que não os abandonaria e lhes garantindo o dom do Espírito da verdade, o Advogado que estaria ao lado deles, defendendo-os. São convidados a observar e a viver os mandamentos – a forma concreta de amar Jesus e seu Pai e ser por eles amados. Mais um pouco e Jesus já não será visto no mundo, mas seus seguidores o verão, porque ele viverá neles se guardarem suas palavras. Mediante essas palavras, o evangelista nos traz nova imagem de Deus: já não alguém longe da humanidade e acessível apenas por mediações, mas um Deus próximo, vivendo em nós e conosco. A comunidade cristã e cada um de seus membros se tornam habitação da divindade; o ser humano é o santuário vivo do Espírito de Deus. O Pai não é um Deus distante, mas alguém que se aproxima da humanidade e estabelece morada com ela. Buscar a Deus é deixar-se encontrar por ele.
Oração
Senhor Jesus Cristo, prometeste que não nos deixarás órfãos. Tal afirmação nos enche de conforto e gratidão. Enviarás o Espírito Santo, para estar sempre conosco. E tu mesmo estarás conosco para sempre. O que nos pedes é que te amemos, assim seremos amados pelo Pai. Amém.
(Dia a dia com o Evangelho 2020 - Pe. Luiz Miguel Duarte, ssp (dias de semana) Pe. Nilo Luza, ssp (domingos e solenidades))
Fonte - https://www.paulus.com.br/portal/liturgia-diaria/dia-17-domingo-15/#.XrxpPsBv_IU

Liturgia diária. Sábado,16/05/2020

 
DIA 16 – SÁBADO
5ª SEMANA DA PÁSCOA
(branco – ofício do dia)
Sepultados com o Cristo no batismo, fostes também ressuscitados com ele, porque crestes no poder de Deus, que o ressuscitou dos mortos, aleluia! (Cl 2,12)
Os povos não judeus se abrem à pregação do evangelho e confirmam sua adesão a Cristo. Aclamemos, com toda a terra, a bondade do Senhor, a quem servimos e celebramos nesta liturgia.
Primeira Leitura: Atos 16,1-10

Leitura dos Atos dos Apóstolos – Naqueles dias, 1Paulo foi para Derbe e Listra. Havia em Listra um discípulo chamado Timóteo, filho de uma judia, crente, e de pai grego. 2Os irmãos de Listra e Icônio davam bom testemunho de Timóteo. 3Paulo quis então que Timóteo partisse com ele. Tomou-o consigo e circuncidou-o, por causa dos judeus que se encontravam nessas regiões, pois todos sabiam que o pai de Timóteo era grego. 4Percorrendo as cidades, Paulo e Timóteo transmitiam as decisões que os apóstolos e anciãos de Jerusalém haviam tomado. E recomendavam que fossem observadas. 5As Igrejas fortaleciam-se na fé e, de dia para dia, cresciam em número. 6Paulo e Timóteo atravessaram a Frígia e a região da Galácia, pois o Espírito Santo os proibira de pregar a Palavra de Deus na Ásia. 7Chegando perto da Mísia, eles tentaram entrar na Bitínia, mas o Espírito de Jesus os impediu. 8Então atravessaram a Mísia e desceram para Trôade. 9Durante a noite, Paulo teve uma visão: na sua frente, estava de pé um macedônio que lhe suplicava: “Vem à Macedônia e ajuda-nos!” 10Depois dessa visão, procuramos partir imediatamente para a Macedônia, pois estávamos convencidos de que Deus acabava de nos chamar para pregar-lhes o evangelho. – Palavra do Senhor.
Salmo Responsorial: 99(100)

Aclamai o Senhor, ó terra inteira.
1. Aclamai o Senhor, ó terra inteira, servi ao Senhor com alegria, / ide a ele, cantando jubilosos! – R.
2. Sabei que o Senhor, só ele, é Deus, ele mesmo nos fez e somos seus, / nós somos seu povo e seu rebanho. – R.
3. Sim, é bom o Senhor e nosso Deus, sua bondade perdura para sempre, / seu amor é fiel eternamente! – R.
Evangelho: João 15,18-21

Aleluia, aleluia, aleluia.
Se com Cristo ressurgistes, procurai o que é do alto, / onde Cristo está sentado, à direita de Deus Pai (Cl 3,1). – R.
Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo João – Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 18“Se o mundo vos odeia, sabei que primeiro me odiou a mim. 19Se fôsseis do mundo, o mundo gostaria daquilo que lhe pertence. Mas, porque não sois do mundo, porque eu vos escolhi e apartei do mundo, o mundo por isso vos odeia. 20Lembrai-vos daquilo que eu vos disse: ‘O servo não é maior que seu senhor’. Se me perseguiram a mim, também perseguirão a vós. Se guardaram a minha palavra, também guardarão a vossa. 21Tudo isso eles farão contra vós por causa do meu nome, porque não conhecem aquele que me enviou”. – Palavra da salvação.
Reflexão:

Não é certamente luminoso o panorama que Jesus apresenta a seus discípulos. Não lhes promete aplausos. Prepara-os, ao invés, para enfrentarem a missão, com realismo. Fala de ódio e perseguições. O mundo persegue os seguidores de Cristo porque estes “não são do mundo”. O mundo egoísta, contrário ao projeto de Jesus, não aceita os discípulos de Jesus, porque não aceita Jesus nem o Pai que o enviou. Quem adere a Jesus pela fé não pode concordar com uma sociedade injusta, opressora, que caminha exatamente na direção contrária ao projeto do Reino. Por que muita gente ainda desconhece Jesus e seu projeto de amor e vida para todos? Seria falta de zelo apostólico dos líderes da Igreja? Ou talvez acomodação e fé inconsistente dos atuais cristãos e cristãs?
Oração
Divino Mestre, anuncias a teus discípulos que eles enfrentarão o ódio do mundo e até perseguições: “Se perseguiram a mim, vão perseguir a vocês também”. E os confortas, garantindo-lhes que haverá corações acolhedores: “Se guardaram a minha palavra, vão guardar também a palavra de vocês”. Amém.
(Dia a dia com o Evangelho 2020 - Pe. Luiz Miguel Duarte, ssp (dias de semana) Pe. Nilo Luza, ssp (domingos e solenidades))
Fonte - https://www.paulus.com.br/portal/liturgia-diaria/dia-16-sabado-14/#.Xrxo4cBv_IU