Sorteio

quinta-feira, 22 de agosto de 2019

A humildade é nosso caminho de santificação

O anjo entrou onde Ela estava e disse: ‘Alegra-te, cheia de graça, o Senhor está contigo!’” (Lucas 1,28)

Hoje, celebramos a festa de Nossa Senhora Rainha do Céu e da Terra. Reconhecemos aquilo que Deus reconheceu. Maria, Sua Mãe, a serva fiel do Senhor, é Aquela que reina no Céu como mãe de todos nós.
O reinado de Maria, na verdade, é o reinado de Cristo, pois o Rei é Jesus. Ele é o Rei da nossa vida, Rei do universo e de toda a criação. Ele reconheceu sua Mãe, a primeira discípula, Aquela que O seguiu, que deu-Lhe a vida pela causa do Reino como rainha.
Onde estão os méritos de Maria? Naquilo que Deus também deseja nos coroar. A coroa de Maria é ornada pelas virtudes evangélicas que brilham no coração dessa serva fiel do Senhor.
Não confundamos o reinado de Maria, não confundamos Maria Rainha com as rainhas desse mundo em que estamos.
Hoje, reconhecemos reis e rainhas, a realeza do mundo está baseada na vaidade, nos critérios humanos de beleza, de valores materiais e assim por diante. O critério no Reino de Deus são as virtudes, e a primeira delas é a humildade.
Quando olhamos para Maria, percebemos quanto brilha a humildade em tudo aquilo que ela é e faz. Não se prevaleceu pelo orgulho: “Sou a mãe de Jesus”. Ela nunca deixou-se envaidecer porque, na verdade, as vaidades tiram o reinado de Cristo.
 O critério no Reino de Deus são as virtudes, e a primeira delas é a humildade

Quando nos deixamos levar pelas vaidades, quando elas tomam conta do nosso coração, elas reinam nos nossos sentimentos, nos nossos pensamentos e em tudo aquilo que fazemos e realizamos. A vaidade toma conta daquilo que nos preocupa e nos ocupamos em fazer os desejos egoístas da vaidade.
Maria deixou Jesus reinar no seu coração, Ela deu o primado da sua alma para Deus, deixou que Ele reinasse. No Reino de Deus nos tornamos seus servos e reinamos com Ele quando O reconhecemos como nosso rei. Maria é a Rainha, Aquela que serviu mais do que todos, foi mais humilde em todas as situações e condições, foi Aquela quem deixou Deus reinar em nossa vida.
Por isso, “Te exaltamos, Virgem Maria, Te aclamamos a Rainha do Céu e da Terra. Ensina-nos a via da humildade, o caminho da pequenez, liberta-nos do caminho da vaidade no qual estamos deixando sucumbir a nossa alma e o nosso coração. Liberta-nos desses caminhos tortuosos da vida que nos escravizam. Ajude-nos a trilhar o caminho do Céu e permita que somente Jesus reine em nosso coração, em nossa vida e em tudo aquilo que fazemos.
Não nos permita, Mãe querida, buscarmos reconhecimentos humanos, aplausos, curtições, e que essas coisas façam crescer o nosso sentimento de vaidade, mas que busquemos a humildade do Evangelho como nosso caminho de santificação. Maria, mãe de Deus, Rainha do Céu e da Terra, rogai por nós”.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – FacebookPadre Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Festa da Padroeira Nossa Senhora dos Prazeres - Programação para hoje, 22/08/2019


22/08 (Quinta-feira) – 5° Dia da Novena
Somos uma Igreja Orante. A oração é estar com Jesus, meditando sua Palavra. Nosso relacionamento pessoal e comunitário com Deus depende do incremento de nossa familiaridade com a Palavra divina.
15h – Celebração Eucarística
Responsabilidade: Área do VALE DO PARAÍBA e Colégios Católicos
19h – Celebração Eucarística
Responsabilidade: Legião de Maria e Congregados Marianos
Animação: Ministério Divina Revelação

Hoje na paróquia


Evangelho de hoje, quinta-feira, 22/08/2019


Evangelho do dia - Lc 1,26-38
Naquele tempo, 26o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galileia, chamada Nazaré, 27a uma virgem, prometida em casamento a um homem chamado José. Ele era descendente de Davi e o nome da Virgem era Maria. 28O anjo entrou onde ela estava e disse: “Alegra-te, cheia de graça, o Senhor está contigo!” 29Maria ficou perturbada com estas palavras e começou a pensar qual seria o significado da saudação.
30O anjo, então, disse-lhe: “Não tenhas medo, Maria, porque encontraste graça diante de Deus. 31Eis que conceberás e darás à luz um filho, a quem porás o nome de Jesus. 32Ele será grande, será chamado Filho do Altíssimo, e o Senhor Deus lhe dará o trono de seu pai Davi. 33Ele reinará para sempre sobre os descendentes de Jacó, e o seu reino não terá fim”.
34Maria perguntou ao anjo: “Como acontecerá isso, se eu não conheço homem algum?” 35O anjo respondeu: “O Espírito virá sobre ti, e o poder do Altíssimo te cobrirá com sua sombra. Por isso, o menino que vai nascer será chamado Santo, Filho de Deus. 36Também Isabel, tua parenta, concebeu um filho na velhice. Este já é o sexto mês daquela que era considerada estéril, 37porque para Deus nada é impossível”.
38Maria, então, disse: “Eis aqui a serva do Senhor; faça-se em mim segundo a tua palavra!” E o anjo retirou-se. 
— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

quarta-feira, 21 de agosto de 2019

Festa da Padroeira Nossa Senhora dos Prazeres - Programação para hoje, 21/08/2019


21/08 (Quarta-feira) – 4° Dia da Novena
A teologia reflete continuamente sobre a cooperação de Maria com o plano divino da salvação, seu chamado a uma vida de compromisso que finalmente terminou na oferenda sacrifical de si mesma, em união com seu Filho, aos pés da Cruz.
15h – Celebração Eucarística
Responsabilidade: Setor TABULEIRO 2 e Área NORTE
19h – Celebração Eucarística
Responsabilidade: Novas Comunidades, Pastoral Carcerária, Pastoral de Rua e Pastoral da AIDS.
Animação: Comunidade Católica Shalom

A graça de Deus conquista a todos

Ao receberem o pagamento, começaram a resmungar contra o patrão: ‘Estes últimos trabalharam uma hora só, e tu os igualaste a nós, que suportamos o cansaço e o calor o dia inteiro’” (Mateus 20,11-12).
A parábola do administrador que contratou operários para a sua vinha remete-nos aos acontecimentos finais da humanidade. Durante toda a história do ser humano,  Deus vai chamando os Seus. Alguns vêm na primeira hora, outros vêm na metade do dia, outros vêm quase no final do dia, e a cada tempo a graça de Deus vai chegando nos corações.
O importante é que a graça de Deus chegue. O importante é que a graça de Deus conquiste o maior número possível de pessoas, porém, existem as intempéries humanas presentes, não só nas questões religiosas, mas nas questões cotidianas da nossa vida.
Queremos entender que justiça é sermos todos iguais quando, na verdade, não somos. A justiça é dar o tratamento que cada um merece, de modo que ser injusto é não dar ao outro o que ele merece.
O amor de Deus é para com todos, ainda que ele não chegue a todos ao mesmo tempo, por diversas situações, mas o desejo do Pai é chegar ao coração de todos.
Na mão de Deus ninguém é injustiçado, na mão de Deus ninguém fica sem receber Sua graça e Seu amor
O nosso coração humano é movido pela inveja, pelo ciúmes, e, nos últimos tempos, têm acelerado, cada vez mais, o processo de competição entre as pessoas. Competir quer dizer sentir-se inferior ao outro, mais importante e mais valorizado que o outro.
Deus valoriza aquilo que ninguém valoriza, Ele reconhece aquilo que não reconhecemos, Ele faz justiça de acordo com o Seu coração e não de acordo com os critérios do coração humano, que faz acepção de pessoas, coloca pessoas mais importantes que outras.
Deus vai começando dos últimos para tratar a cada um conforme o seu coração. Uma coisa podemos ter certeza: na mão de Deus ninguém é injustiçado, na mão de Deus ninguém fica sem receber Sua graça e Seu amor. O que acontece é que o egoísmo, o orgulho e a soberba humana não se satisfazem, muitas vezes, com o que têm, querem sempre mais, por isso entregam a alma à tristeza, entregam o coração à competição e não se conformam com a situação que têm.
Quando recebemos uma coisa, ficamos satisfeitos com o que temos. A insatisfação toma conta de nós quando começamos a nos comparar com o outro: “O outro é melhor”, e começamos a desgostar do que é nosso.
Uma criança recebe um presente e está muito feliz, mas ela começa a se desfazer do presente quando sabe que o outro tem um presente melhor que o dela. Esses operários que receberam o seu salário estavam satisfeitos com o que foi combinado, mas eles começaram a murmurar e a reclamar quando souberam que outros funcionários ganharam igual a ele, porém, eles receberam o que foi combinado.
O sentimento humano é assim, quando começamos a nos comparar, começamos a invejar e a criar outros sentimentos, porque vão nos deprimindo e nos comparando sempre com os outros.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook
 

Hoje tem Terço dos Homens