Sorteio

quarta-feira, 12 de dezembro de 2018

Supliquemos a Mãe do Céu que Ela venha nos visitar

Supliquemos a Mãe de Deus que Ela venha socorrer a nossa pobreza, a nossa miséria mas, sobretudo, a nossa falta de fé
“Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre! Como posso merecer que a mãe do meu Senhor me venha visitar?” (Lucas 1,42-43).
A expressão de alegria, contentamento e jubilo que vem do coração de Isabel é o contentamento daquela que teve a visita, o encontro com a Mãe do Senhor. Quando Maria sai de onde Ela está e vai ao encontro do outro para levar o Senhor, porque Ela é a portadora do Céu, Ela traz em si o filho eterno de Deus. Assim, como Ela foi levar Jesus para Isabel, veio trazer Jesus para a humanidade, Ela, também, nos visita.
Hoje, temos a graça de celebrar Nossa Senhora de Guadalupe. O continente pobre, sofrido e marcado pelas desigualdades sociais teve a graça de receber uma visita celeste única, de cuidado, de ternura e amor que chamamos de Senhora de Guadalupe.
O indígena, Juan Diego, representa todos os povos desse continente, afinal de contas, eles eram os primeiros habitantes desse lugar. Eles foram saqueados, roubados, maltratados; e a Mãe do Céu foi dizer a Juan Diego e a cada habitante desse continente: “Eu sou sua mãe. Eu estou contigo”, em outras palavras: “O Céu está do nosso lado. O Céu vem em nosso socorro, mesmo quando estamos explorados, maltratados, mesmo quando vemos reinar no meio de nós tantas injustiças e desigualdades”.
Não podemos perder o referencial do Céu. Se não buscamos o Céu, ele desce até nós para que não percamos a visão do sobrenatural. A aparição em Guadalupe, ainda no século XVI representa uma visão celeste extraordinária. Todos os sinais de Guadalupe revelam para nós uma manifestação milagrosa do amor de Deus neste povoado de Guadalupe, que se estende por todo o continente latino-americano.
Supliquemos a Mãe de Deus que Ela nos visite, que venha ao nosso encontro, que venha socorrer a nossa pobreza, a nossa miséria mas, sobretudo, a nossa falta de fé. Não nos percamos nas angústias da vida, nas tristezas e nas situações tenebrosas que, muitas vezes, passamos, sobretudo, os mais pobres, os mais sofridos e os mais desamparados. Encontremos em Maria o refúgio seguro do Céu.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Hoje na paróquia


Evangelho de hoje, quarta-feira, 12/12/2018


Evangelho do dia - Lc 1,39-47
39Naqueles dias Maria partiu para a região montanhosa, dirigindo-se, apressadamente, a uma cidade da Judéia. 40Entrou na casa de Zacarias e cumprimentou Isabel. 41Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança pulou em seu ventre e Isabel ficou cheia do Espírito Santo. 42Com um grande grito, exclamou: “Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre! 43Como posso merecer que a mãe do meu Senhor me venha visitar? 44Logo que a tua saudação chegou aos meus ouvidos, a criança pulou de alegria no meu ventre. 45Bem-aventurada aquela que acreditou, porque será cumprido o que o Senhor lhe prometeu”. 46Então Maria disse: “A minha alma engrandece o Senhor, 47e o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador”. 
— Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

terça-feira, 11 de dezembro de 2018

Hoje na paróquia


Evangelho de hoje, terça-feira, 11/12/2018


Evangelho do dia - Mt 18,12-14
Naquele tempo disse Jesus a seus discípulos: 12Que vos parece? Se um homem tem cem ovelhas, e uma delas se perde, não deixa ele as noventa e nove nas montanhas, para procurar aquela que se perdeu?
13Em verdade vos digo, se ele a encontrar, ficará mais feliz com ela, do que com as noventa e nove que não se perderam. 14Do mesmo modo, o Pai que está nos céus não deseja que se perca nenhum desses pequeninos.
— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

Painel de avisos atualizado


Prezados paroquianos,
Quem passar em frente à nossa paróquia, vai perceber que nosso painel de avisos foi atualizado com as informações de horário de missas e algumas atuações pastoras, serviços e movimentos.
Recebemos algumas indagações sobre a ausência de informações de outras pastorais, serviços e movimentos e informamos que, infelizmente não temos espaço para informar tudo o que existe na paróquia, por isso resolvemos colocar apenas o que acontece de forma constante e inalterada durante toda a semana em nossa igreja.
Sabemos que existem outras atividades, porém não são de forma constante e mudam sempre de horário, local e dia, portanto, contamos com a compreensão de todos e colocamos nossas redes sociais à disposição para publicação de informações que sejam necessárias. Basta nos encaminhar.
Pascom - PDES

Jesus tem o poder de nos libertar dos nossos pecados

O Filho do Homem tem na Terra o poder de perdoar os pecados
“Pois, para que saibais que o Filho do homem tem na terra poder de perdoar pecados — disse ao paralítico — eu te digo: levanta-te, pega o leito e vai para casa” (Lucas 5,24).
A graça que vemos hoje é desse paralítico que é levado até Jesus. Jesus, cura esse paralítico pela fé dele e daqueles homens que sobem pelo telhado para fazerem com que ele fique com Jesus, para que seja curado e para que se levante.
Veja, o que Jesus faz em primeiro lugar é perdoar os pecados desse homem, porque algumas pessoas acham que Deus nos cura de uma forma mágica quando, na verdade, Ele nos levanta daquilo que nos prostra, daquilo que nos paralisa e nos mantêm presos, escravos ou cativos a esse mundo.
Nada mais nos escraviza e nos paralisa na vida do que os nossos próprios pecados. Aliás, a grande paralisia da vida humana é a pessoa não ter mais capacidade para reconhecer os próprios pecados, chega num estado de acomodação, de conformidade com o que é errado que a pessoa nem toma consciência do que é pecado. Talvez ela até possa ter a consciência de que está pecando, mas não consegue sair ou já se entregou de tal forma que a sua vida espiritual paralisou.
Não crescemos na relação com Deus, não crescemos na santidade, se não nos libertarmos da escravidão do pecado. Não somos capazes por nós mesmos de nos libertarmos do pecado porque não temos o poder de perdoar os nossos pecados, o que temos é a condição de nos arrependermos deles; temos a condição de reconhecê-los, mas o Filho do Homem tem na Terra o poder de perdoar os pecados.
Precisamos entender que perdoar os pecados não é aquela simples situação de duas pessoas se desentenderem: “Perdoe-me”, e o outro nos perdoa. É muito mais do que isso, porque o pecado traz suas consequências, ele deixa marcas em nós e nos outros. O pecado destrói a nossa relação, a nossa proximidade e intimidade com Deus. O pecado nos rebaixa, nos humilha e não podemos negar que nos paralisa.
Deus nos quer de pé, por isso Ele quer perdoar os nossos pecados, mas precisamos nos arrepender deles.
Neste tempo de graça, onde muitos estão se preparando para as festas, estão arrumando a casa, organizando isso e aquilo, não deixe de fazer o essencial. É essencial para esse tempo de graça um bom, um verdadeiro, um autêntico exame de consciência onde vamos rever nossas posições, nossas posturas, atitudes, o que fazemos, falamos e pensamos, vamos reconhecer onde falhamos de verdade e suplicar com todo ardor do nosso coração a misericórdia e o perdão de Deus.
Deus quer tirar a nossa vida da paralisia, Ele faz isso quando nos libertamos de nós, dos nossos pecados e deixamos a sua graça nos renovar.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook