Sorteio

quinta-feira, 21 de março de 2019

Sejamos presença de Deus na vida dos pobres

Precisamos ser presença de Deus na vida dos pobres, precisamos ser anjos para socorrê-los durante a vida na Terra
“Quando o pobre morreu, os anjos levaram-no para junto de Abraão” (Lucas 16,22).
O relato bíblico de hoje nos mostra uma parábola que é linda e dramática ao mesmo tempo, porque nos coloca diante da situação do mundo presente e da vida futura. No mundo presente, temos um abismo que separa pobres e ricos. Há pobres vivendo uma extrema miséria; e ricos, muitas vezes, vivendo no extremo da avareza, do gozo dos bens materiais, sem se importar com a pobreza, com a indigência e a miséria da pessoa humana.
A Palavra de Deus, hoje, é um convite para que, acima de tudo, combatamos todos os abismos que separam os homens, para que não sejamos, depois, vítimas do abismo que separa o céu do inferno.
Os anjos vêm em socorro do pobre Lázaro, que, aqui na Terra, teve o consolo dos cachorros lambendo suas feridas. O rico vai para o abismo, para a região dos mortos, para a separação definitiva de Deus.
Não basta ser somente uma pessoa boa, ter Deus no coração e rezar, é preciso cuidar da miséria, da pobreza e do sofrimento do outro. A indiferença é um pecado que doí no coração de Deus, pois ela nos afasta d’Ele; não só a indiferença religiosa para com as coisas sagradas, mas a indiferença para com o sofrimento, a pobreza, a indigência e a situação de miséria social na qual vivem milhões de seres humanos em toda a face da Terra.
A fome ainda é uma realidade, a miséria é uma realidade social presente no mundo em que estamos, por isso não podemos simplesmente dizer: “Vou rezar pelos pobres. Vou rezar pelos indigentes”. Precisamos ser presença de Deus na vida dos pobres, porque se os anjos vieram para socorrê-los no final da vida, precisamos ser anjos para socorrê-los durante a vida na Terra. Não nos conformarmos com a pobreza, e cuidar para que a outra pobreza (a pobreza da indiferença, da falta de cuidado com as necessidades do outro) não entre no nosso coração.
Precisamos superar os abismos sociais profundos que existem na sociedade em que vivemos, para não sermos vítimas do abismo definitivo que nos separará de Deus se não soubermos cuidar dos pobres e indigentes que estão no nosso meio.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Hoje na paróquia


Evangelho de hoje, quinta-feira, 21/03/2019


Evangelho do dia - Lc 16,19-31
Naquele tempo, disse Jesus aos fariseus: 19“Havia um homem rico, que se vestia com roupas finas e elegantes e fazia festas esplêndidas todos os dias.
20Um pobre, chamado Lázaro, cheio de feridas, estava no chão, à porta do rico. 21Ele queria matar a fome com as sobras que caíam da mesa do rico. E, além disso, vinham os cachorros lamber suas feridas.
22Quando o pobre morreu, os anjos levaram-no para junto de Abraão. Morreu também o rico e foi enterrado. 23Na região dos mortos, no meio dos tormentos, o rico levantou os olhos e viu de longe a Abraão, com Lázaro ao seu lado. 24Então gritou: ‘Pai Abraão, tem piedade de mim! Manda Lázaro molhar a ponta do dedo para me refrescar a língua, porque sofro muito nestas chamas’.
25Mas Abraão respondeu: ‘Filho, lembra-te de que recebeste teus bens durante a vida e Lázaro, por sua vez, os males. Agora, porém, ele encontra aqui consolo e tu és atormentado. 26E, além disso, há um grande abismo entre nós: por mais que alguém desejasse, não poderia passar daqui para junto de vós, e nem os daí poderiam atravessar até nós’.
27O rico insistiu: ‘Pai, eu te suplico, manda Lázaro à casa do meu pai, 28porque eu tenho cinco irmãos. Manda preveni-los, para que não venham também eles para este lugar de tormento’. 29Mas Abraão respondeu: ‘Eles têm Moisés e os Profetas, que os escutem!’ 30O rico insistiu: ‘Não, Pai Abraão, mas se um dos mortos for até eles, certamente vão se converter’. 31Mas Abraão lhe disse: ‘Se não escutam a Moisés, nem aos Profetas, eles não acreditarão, mesmo que alguém ressuscite dos mortos”’. 
— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

quarta-feira, 20 de março de 2019

O servo do Reino de Deus sempre está com o coração disposto

O servo é aquele que está à disposição das causas do Reino de Deus com o coração livre, animado e desejoso
“Quem quiser tornar-se grande, torne-se vosso servidor; quem quiser ser o primeiro, seja vosso servo. Pois, o Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida como resgate em favor de muitos” (Mateus 20,26-28).
O contexto do Evangelho de hoje nos mostra um espírito de confusão no meio dos discípulos de Jesus. A mãe dos filhos de Zebedeu estava preocupada com o lugar que seus filhos ocupariam no Reino de Deus, pois, uma vez que as mães deram seus filhos para seguir Jesus, elas vão lá querer que eles ocupem o primeiro lugar, um à direita e o outro à esquerda.
Essa, no entanto, não é a preocupação de Jesus; a preocupação d’Ele é salvar. Os discípulos ficaram muito incomodados com a atitude da mãe de João e Tiago, por isso, antes que começassem a discutir e fazer deferência negativa um ao outro, Jesus intervém dizendo: “O Reino de Deus não consiste em primeiro ou segundo lugar, em quem está à direita ou à esquerda. No Reino de Deus, é maior aquele que serve, aquele que se coloca a serviço, aquele que se desgasta, morre para si para que o outro possa ser salvo”.
O Reino de Deus é desgastar-se para resgatar muitos. O Reino não é feito de títulos nem reconhecimento humano, não são palmas nem aplausos. O Reino de Deus é servir, é dar tudo o que podemos para que o outro seja salvo.
Uma virtude evangélica fundamental que precisamos aprender, a cada dia, no seguimento de Jesus, é servir. O servo é aquele que cuida do serviço do Reino, é aquele que está à disposição das causas do Reino de Deus com o coração livre, disposto, animado e desejoso de entregar-se, de fazer o bem ao outro, de aspirar que o outro seja mais importante do que ele, de fazer de tudo para que o outro seja elevado e reconhecido. O servo está ali apenas para servir, para prestar o melhor para o outro; ele não espera reconhecimento de forma nenhuma, não espera ser bem tratado nem elogiado.
O discípulo espera sempre carregar a sua cruz na alma, no peito e no coração, sem jamais buscar o reconhecimento nem se deixar levar pelo sentimento de grandeza.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Hoje tem Terço dos Homens


Hoje na paróquia


Evangelho de hoje, quarta-feira, 20/03/2019

 

Evangelho do dia - Mt 20,17-28
Naquele tempo, 17enquanto Jesus subia para Jerusalém, ele tomou os doze discípulos à parte e, durante a caminhada, disse-lhes: 18“Eis que estamos subindo para Jerusalém, e o Filho do Homem será entregue aos sumos sacerdotes e aos mestres da Lei. Eles o condenarão à morte, 19e o entregarão aos pagãos para zombarem dele, para flagelá-lo e crucificá-lo. Mas no terceiro dia ressuscitará”.
20A mãe dos filhos de Zebedeu aproximou-se de Jesus com seus filhos e ajoelhou-se com a intenção de fazer um pedido. 21Jesus perguntou: “Que queres?” Ela respondeu: “Manda que estes meus dois filhos se sentem, no teu Reino, um à tua direita e outro à tua esquerda”. 22Jesus, então, respondeu-lhe: “Não sabeis o que estais pedindo. Por acaso podeis beber o cálice que eu vou beber?” Eles responderam: “Podemos”. 23Então Jesus lhes disse: “De fato, vós bebereis do meu cálice, mas não depende de mim conceder o lugar à minha direita ou à minha esquerda. Meu Pai é quem dará esses lugares àqueles para os quais ele os preparou”.
24Quando os outros dez discípulos ouviram isso, ficaram irritados contra os dois irmãos. 25Jesus, porém, chamou-os, e disse: “Vós sabeis que os chefes das nações têm poder sobre elas e os grandes as oprimem. 26Entre vós não deverá ser assim. Quem quiser tornar-se grande, torne-se vosso servidor; 27quem quiser ser o primeiro, seja vosso servo. 28Pois, o Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida como resgate em favor de muitos”. 
— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.