Sorteio

terça-feira, 21 de novembro de 2017

Hoje na matriz Divino Espírito Santo


Precisamos ouvir o Senhor e fazer a Sua vontade

O discípulo é aquele que escuta, coloca em prática e vive, em sua vida, a vontade do Pai
“Eis minha mãe e meus irmãos. Pois todo aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe” (Mateus 12,50).
No meio de uma multidão, estavam a mãe, os irmãos e os parentes mais próximos de Jesus querendo falar com Ele. Talvez você pensasse assim: “Jesus teria que deixar tudo para falar com seus familiares, para falar com a mãe d’Ele, pois o mais importante são eles”. Jesus mostra-nos porque eles são ou não importantes.
Quem é importante no coração de Deus? É aquele que O escuta, aquele que é o seu discípulo, por isso, Jesus diz: “Eis minha mãe e meus irmãos”. É como se Ele dissesse: “São vocês também, porque estão parados aqui, para me ouvirem. Felizes são vocês que estão dispostos a me ouvir e a partir daí fazem a vontade de Deus”.
São duas etapas fundamentais no seguimento de Jesus, a primeira delas é: ouvi-Lo, dar atenção a Ele. Uma pessoa só é importante para a outra quando lhe dá atenção e a escuta. O filho é importante para os pais, então, esses param tudo o que estiverem fazendo, para escutá-lo e dar atenção às necessidades do filho deles. Um pai e uma mãe negligenciam quando: não são mais capazes de escutar; um casal, marido e mulher, serão negligentes um com o outro, quando não tiverem mais capacidade de escutar. É importante saber ouvir; dar atenção ao outro é essencial.
Um filho, torna-se um péssimo filho, quando não escuta mais os seus pais. Ele pode dizer:“Eu amo muito a minha mãe”, entretanto, se não a escuta, não a ouve, não lhe dá atenção; o amor dele é questionável.
O discípulo é aquele que escuta, portanto, não basta dizer: “Eu sou parente de Jesus”, se não O escutamos e não damos atenção a Ele, agindo assim, não somos discípulos d’Ele. O discípulo é aquele que escuta e coloca em prática e vive, na sua vida, a vontade do Pai.
O que é a vontade do Pai? É aquilo que nós escutamos quando paramos para ouvi-Lo. Por que, muitas vezes, não colocamos em prática a vontade de Deus? A resposta é simples: não paramos para escutá-Lo.
Temos a alegria de celebrarmos, hoje, a apresentação de Nossa Senhora ao templo. Maria apresentou, inteiramente, a sua vida, desde o ventre da mãe d’Ela, para ouvir a Deus e fazer a vontade d’Ele. No entanto, tornou-se a discípula número um, a discípula mais fiel. Não foi somente seu ventre que gerou Jesus, mas foi toda a sua vida que O escutou, e colocou em prática o desejo do Pai.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Evangelho de hoje, terça-feira, 21/11/2017


Evangelho do dia - Mt 12,46-50
— O Senhor esteja convosco.
Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo Mateus.
Glória a vós, Senhor.
Naquele tempo, 46enquanto Jesus estava falando às multidões, sua mãe e seus irmãos ficaram do lado de fora, procurando falar com ele. 47Alguém disse a Jesus: “Olha! Tua mãe e teus irmãos estão aí fora, e querem falar contigo”. 48Jesus perguntou àquele que tinha falado: “Quem é minha mãe, e quem são meus irmãos?” 49E, estendendo a mão para os discípulos, Jesus disse: “Eis minha mãe e meus irmãos. 50Pois todo aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe”. 
— Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Hoje na matriz Divino Espírito Santo


Acólitos e Ancilas - Missa em Ação de Graças e posse das novas coordenações

 
No ultimo sábado, os casais do Ministério de Acólitos e Ancilas, bem como os Ministros da Sagrada Comunhão participaram de Missa em Ação de Graças pelo êxito nos trabalhos realizados no ano de 2017. Na oportunidade, o celebrante Monsenhor Pedro Teixeira fez a cerimônia de mudança de coordenação, anunciando os novos coordenadores que são:
Ministério de Acólitos de Ancilas
-Casal que encerra o ano de coordenação - Glenildo e Alzira
-Casal nomeado para o ano de 2018 - Bruno e Anellise
Ministério da Sagrada Comunhão
-Casal que encerra o ano de coordenação - Márcio e Wal
-Casal nomeado para o ano de 2018 - Mendes e Lúcia
Nossos agradecimentos aos casais que estão encerrando o ano de coordenação e que tão bem desenvolveram a suas missões, bem como desejamos que Deus ilumine e conduza os novos casais que estão iniciando as atividades para o ano de 2018.
Pascom - PDES

A luz da fé abre os nossos olhos

Se nós queremos enxergar de novo ou, enxergar bem a cada dia, precisamos deixar que a luz da fé guie os nossos passos
“‘Que queres que eu faça por ti?’” O cego respondeu: ‘Senhor, eu quero enxergar de novo’. Jesus disse: ‘Enxerga, pois, de novo. A tua fé te salvou’” (Lucas 18,41-42).
A cura do cego de Jericó têm lições maravilhosas para a nossa vida. A primeira delas é a ”sede”, a necessidade que esse cego tem na cura; ele com insistência, vai atrás de Jesus. É, também, ele que está no meio da multidão e grita: “Senhor, filho de Davi, tenha compaixão de mim. Eu preciso da sua misericórdia”.
É um grito que vem do fundo da alma, de um coração sedento em ser curado, para voltar a enxergar. Porque esse cego já enxergou um dia, mas, por diversas circunstâncias da vida deixou de enxergar.
Por qualquer coisa, por qualquer descuido, levamos a vida com tantas coisas para fazer, e vamos nos tornando cegos ao longo do caminho. Quando não reparamos, sobretudo, no nosso orgulho e na soberba que são tentações, caímos na cegueira humana e espiritual. Ela não permite enxergar a vida como precisa ser.
Quando estamos cegos, tropeçamos sem ver;  caímos sem reparar e, muitas vezes, nem nos levantamos. Pois não percebemos onde estamos.
A graça de enxergar é a grande graça. Porque muitos cegos que, talvez, não tenham a visão física como nós temos, enxergam a graça de Deus. Eles têm mais discernimento na vida, do que nós que temos os ”olhos arregalados” e não enxergamos o essencial.
Talvez as pessoas que estivessem no contexto do Evangelho, fossem até mais cegas do que o homem cego, porque ele queria tocar em Jesus e ser curado por Ele, e as pessoas o afastavam, o repreendiam e mandavam que ele ficasse calado. Não enxergavam que o irmão precisava dessa graça de Deus.
A grande cegueira da vida, é quando enxergamos somente a nós. Só os nossos problemas, a nossa vida e necessidades. Não conseguimos enxergar quem está ao  nosso lado, pois, nos incomodam com seus gritos,  suas necessidades e, assim, os ignoramos. Está aí, a grande cegueira do mundo que, muitas vezes, envolve cada um de nós.
Esse cego é insistente, ele grita: “‘Senhor, eu quero enxergar de novo’. Jesus disse: ‘Enxerga, pois, novamente. A tua fé te salvou’”.
Se nós queremos enxergar de novo ou, enxergar bem a cada dia, precisamos deixar que a luz da fé guie, conduza e direcione os nossos passos.
Quando perdemos essa luz da fé, enxergamos a vida e o mundo de uma forma ofusca, confusa, errada. Porque é com a luz da fé que nós enxergamos a vida como ela é, e como ela precisa ser vista. É com a luz da fé, que nós enxergamos o mundo com os ”olhos de Deus”. É com essa luz que enxergamos a graças de Deus.
Que a sua luz do Senhor abra os nossos olhos para caminharmos na Sua verdade.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Evangelho de hoje, segunda-feira, 20/11/2017


Evangelho do dia - Lc 18,35-43
— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.
35Quando Jesus se aproximava de Jericó, um cego estava sentado à beira do caminho, pedindo esmolas. 36Ouvindo a multidão passar, ele perguntou o que estava acontecendo. 37Disseram-lhe que Jesus Nazareno estava passando por ali. 38Então o cego gritou: “Jesus, filho de Davi, tem piedade de mim!” 39As pessoas que iam na frente mandavam que ele ficasse calado. Mas ele gritava mais ainda: “Filho de Davi, tem piedade de mim!” 40Jesus parou e mandou que levassem o cego até ele. Quando o cego chegou perto, Jesus perguntou: 41“Que queres que eu faça por ti?” O cego respondeu: “Senhor, eu quero enxergar de novo”. 42Jesus disse: “Enxerga, pois, de novo. A tua fé te salvou”. 43No mesmo instante, o cego começou a ver de novo e seguia Jesus, glorificando a Deus. Vendo isso, todo o povo deu louvores a Deus. — Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.