Sorteio

quarta-feira, 25 de setembro de 2019

Resgatemos a autoridade de Deus em nossa vida


Jesus convocou os Doze, deu-lhes poder e autoridade sobre todos os demônios e para curar doenças, e enviou-os a proclamar o Reino de Deus e a curar os enfermos” (Lucas 9,1).
O Reino de Deus está no meio de nós, por isso Jesus está nos convocando. Para que o Senhor nos convoca? Para nos dar poder e autoridade. Essas duas palavras são usadas no mundo, e o mundo as transformou no sentido mais perverso que elas possam traduzir.
Para alguns, poder é mandar nos outros, é estar acima dos outros, é mandar e desmandar. Do poder nasce o autoritarismo, do poder mal concebido nascem as desordens, e a autoridade deveria ser o exemplo moral e ético para nós. O que falta, muitas vezes, é a autoridade do exemplo, autoridade de fazer acontecer.
Jesus está nos dando o verdadeiro poder e a verdadeira autoridade, primeiro poder sobre os espíritos malignos, poder sobre os demônios, porque eles são perversos, são aqueles que geram as confusões.
É hora de resgatar o verdadeiro poder e a autoridade de Deus em nossa vida
Os demônios são aqueles que nos colocam uns contra os outros, colocam em desordem a nossa própria vida espiritual. Muitas vezes, deixamo-nos mover pelos demônios e deixamos que eles causem desordem dentro de nós.
Se temos que ter algum poder, não é sobre a vida dos outros, pois, verdadeiramente, tem o poder de Deus aquele que O deixa agir na sua vida, transformando-a, mudando a própria vida pessoal, permitindo que tantas forças que agem dentro de nós sejam conduzidas pela autoridade divina.
Olhemos para o nosso temperamento. Quando o nosso temperamento se torna grosseiro e duro, temos de ter autoridade sobre ele, sobre as nossas emoções, porque, senão, nos tornamos pessoas descontroladas.
Quem não consegue ter autoridade sobre a sua própria boca terá autoridade sobre o quê? Quem fala tudo o que vem à cabeça e não controla aquilo que sai da sua própria boca, o que vai conseguir controlar?
Muitos pais estão perdendo a autoridade sobre os seus próprios filhos, porque não exercem a autoridade sobre si mesmo. A primeira autoridade que temos de exercer é sobre a nossa vida.
Temos de ter autoridade sobre aquilo que sai de nós, não podemos deixar a nossa boca falar tudo que tem vontade. Se não conseguirmos nem conter os palavrões, as palavras pesadas, as palavras autoritárias, as palavras de maldição, que poder a nossa palavra terá na vida dos outros? Poder negativo, poder de influenciar mal, por isso é hora de resgatar o verdadeiro poder e a autoridade de Deus em nossa vida.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário