Sorteio

sábado, 22 de dezembro de 2018

Evangelho de hoje, domingo, 23/12/2018


Evangelho do dia - Lc 1,39-45
39Naqueles dias, Maria partiu para a região montanhosa, dirigindo-se, apressadamente, a uma cidade da Judeia. 40Entrou na casa de Zacarias e cumprimentou Isabel. 41Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança pulou no seu ventre e Isabel ficou cheia do Espírito Santo.
42Com um grande grito, exclamou: “Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre! 43Como posso merecer que a mãe do meu Senhor me venha visitar? 44Logo que a tua saudação chegou aos meus ouvidos, a criança pulou de alegria no meu ventre. 45Bem-aventurada aquela que acreditou, porque será cumprido o que o Senhor lhe prometeu”. — Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

Catequese Bíblico-Missionária

Profetas da esperança
Eis que já estamos às vésperas de celebrarmos a festa do nascimento de Jesus. Neste último domingo do Advento, a liturgia da Palavra prepara nosso coração para participarmos da grande alegria do Natal. O motivo dessa alegria é a recordação de que Deus cumpre sua promessa, enviando a seu povo, tantas vezes oprimido, o instrumento de sua paz. A tradição cristã viu na missão dada ao chefe anunciado por Miquéias, a figura de Jesus. Identificou, assim, a parturiente com Maria (Mq 5,1). As Comunidades de hoje também são chamadas a serem profetas da esperança, comunicando ao mundo a paz e a vida plena.

Jesus, um de nós
Paulo, na passagem da Carta aos Hebreus que hoje meditamos, nos relembra que aquele menino, cujo nascimento celebraremos, é o Filho de Deus. Ele se tornou um de nós para oferecer ao Pai a consumação de seu plano de salvação. Jesus vem ao mundo para reestabelecer com sua entrega a vida e a comunhão quebradas.
Ele, com sua própria vida, oferece-nos de maneira consciente a capacidade de sermos também protagonistas de nossa salvação. Agora não são mais os sacrifícios e holocaustos que nos salvam, mas nosso engajamento e nosso esforço na construção do Reino de Deus (Hb 10,6). É nesse sentido que também podemos nos reconhecer como responsáveis pelo acontecimento no Natal, em nosso tempo e na vida de nossos irmãos.

Aquela que acreditou
No Evangelho vemos o encontro profético de duas mulheres grávidas. Maria, a virgem, e Isabel, a estéril. São duas inegáveis provas da grandeza e da força de Deus, que claramente se põe ao lado dos pequenos e humildes. Nos ventres das duas mulheres estão a esperança de um novo tempo e salvação do mundo. Isabel sente pular em seu ventre o filho que, como nós hoje, também se alegrou ao perceber que a vinda do Senhor estava próxima.
Isabel reconhece que aquilo foi possível porque Maria acreditou e aceitou a Palavra, que lhe foi anunciada pelo anjo. A fé é entrega à Palavra que compromete por inteiro nossa vida. A partir do momento em que acreditamos e confiamos em Deus toda a nossa vida ganha um novo sentido, nos tornamos capazes de perceber e realizar coisas que nunca nos demos conta antes. Para Maria foi o fato de acreditar que mudou todas as coisas. É por isso que ela se tornou ícone para os crentes de todos os tempos, verdadeira mãe na fé.


Oração
Derramai, ó Deus, a vossa graça em nossos corações, para que, conhecendo pela mensagem do Anjo a encarnação do vosso Filho, cheguemos, por sua paixão e cruz, à glória da ressurreição. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.
— Amém.
Fonte - https://www.a12.com/reze-no-santuario/deus-conosco

Nenhum comentário:

Postar um comentário