Sorteio

sexta-feira, 5 de outubro de 2018

Coloquemos o nosso coração em penitência para acolher o Senhor

Coloquemos o nosso coração em penitência para aprendermos a colocar em prática a vontade do Senhor
“Ai de ti, Corazim! Ai de ti, Betsaida! Porque se em Tiro e Sidônia tivessem sido realizados os milagres que foram feitos no vosso meio, há muito tempo teriam feito penitência” (Lucas 10,13).
Quando vemos Jesus exclamando interjeições como “ai”, até doí na alma e no coração, porque é a interjeição da mais profunda lamentação, é a lamentação mais angustiante que pode sair de um coração e de uma alma. Não é simplesmente um “Que pena!”. O “ai” é aquilo que doí, porque estamos nos deixando condenar pelas nossas atitudes.
Jesus estava dizendo isso às cidades onde anunciava o Evangelho, às cidades que foram testemunhas dos milagres e dos sinais que Ele realizou. Que dó e que lamentável a situação daquelas cidades, porque foram frias, indiferentes, não acolheram, não se converteram, não fizeram penitência nem se arrependeram dos seus pecados!
Esse “ai” cai com muita dureza sobre muitas das nossas cidades e sobre muitos de nós. Ai de cada um de nós, que escutamos o Evangelho, que testemunhamos o que Deus realiza em nosso meio, mas não nos convertemos.
Converter-se, em primeiro lugar, é fazer penitência. E o que é fazer penitência? É reconhecer que somos frágeis, pecadores e nos penitenciarmos dos nossos pecados. Entretanto, vivemos num mundo onde as pessoas estão normalizando o que é pecado, está todo mundo querendo colocar pecado como se fosse uma coisa normal da natureza humana.
Devemos ter respeito, misericórdia e saber acolher a escolha que cada um faz, mas, para comigo, eu que conheço o Evangelho, preciso me penitenciar no que falo, escuto, nas minhas obras, combater o pecado em mim. Às vezes, vamos com força querer combater o pecado dos outros e não combatemos o pecado em nós, vivemos, muitas vezes, como essas cidades foram: simples espectadoras daquilo que Jesus realizava.
Não podemos ser espectadores, não podemos ser alguém que, apenas de forma passiva, observa o que Jesus realiza e não se deixa converter, convencer nem se transformar. Coloco o meu coração em penitência para aprender, na minha vida, a colocar em prática a vontade do Senhor.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário