Sorteio

terça-feira, 16 de julho de 2019

Como Maria, façamos a vontade do Pai


“Quem é minha mãe, e quem são meus irmãos? E, estendendo a mão para os discípulos, Jesus disse: ‘Eis minha mãe e meus irmãos’. Pois todo aquele que faz a vontade do meu Pai, que está nos céus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe” (Mateus 12,48-50).
Hoje, celebramos a Mãe de Jesus. Celebramos Maria sobre o título de Nossa Senhor do Carmo. Nossa Senhora do Monte Carmelo faz parte da devoção do povo de Deus desde quando ela apareceu, no século XII, naquele eremitério, no monte carmelo para São Simão Stock e, depois, para todos aqueles que o acompanharam na missão.
O mais importante é que São Simão subiu aquele monte, que representa o Cristo, para ali buscar a luz e a graça de Deus. Recebeu das mãos da Mãe de Jesus a graça e a proteção, a partir do santo escapulário.
Maria foi Aquela que fez na sua vida a vontade de Deus; na Sua absoluta vontade, na sua maneira mais concreta de viver. Maria foi absoluta de Deus, toda d’Ele. Por isso, Jesus está aponta Ela como modelo, não é simplesmente porque ela O gerou, mas Maria gerou Jesus “humanamente falando”. Jesus nasceu de Maria, mas Ela se tornou a mais perfeita discípula de Jesus.
Quem é minha mãe? É Maria, porque Ela fez a vontade do Pai que está nos Céus. Mas você também pode ser como mãe, podemos ser como irmãos, se fizermos, na nossa vida, a vontade do Senhor.
Não basta rezarmos, termos o terço na mão ou no carro, se não procuramos fazer a vontade do Pai
Quando Maria, a Mãe de Jesus, entrega em nossas mãos o santo escapulário, Ela está dizendo: “Faça tudo o que Ele disser”, em outras palavras, para sermos como Ela ou estarmos na escola d’Ela, precisamos fazer tudo aquilo que o Senhor nos disser.
A beleza de quando nos colocamos na presença de Deus, Ele ilumina, instrui, dirige e direciona o nosso coração. Precisamos querer nos colocar na presença de Deus. Maria se colocou toda na presença de Deus. São Simão Stock se colocou todo na presença de Deus e, através da sua mãe, Deus instruiu o seu coração.
Não basta carregar o escapulário, não basta ter uma medalhinha de Nossa Senhora, não basta rezarmos, termos o terço na mão ou no carro, se não procuramos fazer a vontade do Pai.
O que caracteriza um discípulo de Jesus não é o que ele carrega de forma externa, não são símbolos ou sinais externos; o que o caracteriza é fazer a vontade do Pai, que está nos Céus, com toda a vontade da alma e do coração. Maria a fez, e está nos ensinando a fazer tudo o que Jesus nos disser.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário