Sorteio

sexta-feira, 7 de junho de 2019

O amor de Jesus cura todo sentimento de culpa

“’Simão, filho de João, tu me amas?’ Pedro ficou triste, porque Jesus perguntou três vezes se ele o amava. Respondeu: ‘Senhor, tu sabes tudo; tu sabes que eu te amo’. Jesus disse-lhe: ‘Apascenta as minhas ovelhas’”. (João 21,17).
Esse é um dos textos bíblicos mais belos que conheço, é o Ressuscitado que se manifesta aos Seus, e agora está se manifestando de forma particular a Pedro. Já faz alguns dias que Jesus está no meio deles, mas Pedro estava se escondendo, estava envergonhado, ainda estava vivendo o sentimento de culpa. Pedro ainda estava na sua vaidade, onde ele sempre se achou o melhor, onde ele tantas vezes disse: “Eu darei a minha vida por ti. Senhor, nada vai te acontecer, eu estarei contigo para o que der e vier”.
A verdade é que as fraquezas foram mais evidentes do que as belas palavras de Pedro. Quando o Senhor mais precisou, Pedro O negou, pelo menos, três vezes. “Não O conheço. Não sei quem é. Não sei do que se trata”. Ele não foi capaz de testemunhar, estava acabrunhado, estava no grupo, mas já não estava mais com aquela evidência, com aquela têmpera de sempre ser o primeiro a falar.
Não tem problema, pois o amor que Jesus tinha por ele era maior do que qualquer pecado, aquela fraqueza, fragilidade ou erro que ele tenha cometido. “Simão, tu me amas?” Ele responde: “Sim, Senhor, eu te amo”, até com a voz baixinha.
Que o amor de Jesus nos surpreenda para curar o nosso amor humano fragilizado
Só o amor faz nova todas as coisas. Ele confirmou que tinha lhe dado antes mesmo da negação. “Pedro, apascenta os meus cordeiros”. Jesus perguntou pela segunda, e quando perguntou pela terceira vez, Pedro se entristeceu. Talvez, tenha se lembrado que três vezes O negou, mas a verdade é uma só: o amor de Jesus cura todo o nosso sentimento de culpa.
O amor que Deus tem por nós jamais joga na cara os nossos pecados. Jesus não veio atrás de Pedro para dizer: “Você pisou na bola. Você não disse que era o cara?”, como nós costumamos fazer. Somos muito vingativos, temos aquele espírito humano misturado com o espírito mundano, que é perverso, e faz com que fiquemos a vida inteira jogando as coisas na cara um do outro.
Sabe por que um casal não se renova, não se santifica nunca? Por que vive sempre mastigando os mesmos erros. Perdoei, mas quando a pessoa falha, jogo na cara de novo. As amizades, os relacionamentos, o nosso amor humano esfacela-se, porque não sabemos viver o amor divino, o amor que tudo renova, que tudo perdoa, supera e surpreende.
O amor de Jesus surpreendeu o próprio Pedro, quando mais O negou, mais Jesus mostrou que o amava. Que o amor de Jesus nos surpreenda para curar o nosso amor humano fragilizado, amor que está obcecado pelas coisas do mundo.
Que Jesus nos ensine o amor verdadeiro a Ele e a também amarmos uns aos outros no amor de Deus. Sem culpa, sem condenação, sempre com o perdão e fazendo novas todas as coisas.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário