Sorteio

sexta-feira, 25 de janeiro de 2019

Deixemos Deus converter o nosso coração

Dentro de cada um de nós existe um Saulo, aquele homem velho, que não se deixa converter por Deus e que não aceita ser contradito por ninguém
“’Saulo, Saulo, por que me persegues?’ Eu perguntei: ‘Quem és tu, Senhor?’ Ele me respondeu: ‘Eu sou Jesus, o Nazareno, a quem tu estás perseguindo’” (At 22,7-8). 
Um homem religioso como Saulo, formado na melhor escola judaica, conhecedor das leis, dos princípios divinos, cai por terra e toma consciência que ele perseguia o Evangelho em vez de abraçá-lo. 
Quando olho para a conversão de Saulo, peço a Deus a graça de colocar a minha barba de molho, colocar o meu coração em espírito de alerta, colocar a minha mente no estado de exame de consciência, para que eu reveja os meus atos, as minhas atitudes, afinal de contas, eu sou um homem religioso, padre há alguns anos, batizado desde criança, crismado, fiz primeira comunhão.
Se formos olhar para todos os títulos religiosos que temos, vamos ver que somos pessoas religiosas, amamos ou perseguimos o Evangelho. O coração vai sempre nos dizer que amamos o Evangelho, mas nem sempre as atitudes confessam isso. Nós, muitas vezes, massacramos o Evangelho com os nossos contratestemunhos.
Paulo tinha um ímpeto temperamental fortíssimo e esse ímpeto temperamental não permitia que ele enxergasse a verdade, pelo contrário, tornava-o até cego, escurecia a sua visão. Era tão convencido de si mesmo, tão convencido daquilo que ele conhecia e sabia, que ele não se permitia conhecer mais nada. Pelo contrário, ele perseguia, apedrejava e matava quem se opusesse às suas convicções.
Dentro de cada um de nós existe um Saulo, aquele homem velho, que não se deixa converter por Deus e que não aceita ser contradito nem questionado por ninguém. Ele não aceita, de forma nenhuma, quem pensa diferente, quem fala diferente dele. É aquele Saulo, aquele homem fechado nas suas ideias e convicções, sobretudo, as ideias religiosas que o levam a perseguir, a criticar quem pensa ou faz diferente de dele.
Hoje, eu quero olhar para Saulo, o homem velho, para que ele me mostre o Paulo, o homem novo e convertido, o homem que caiu com a sua mente por terra para enxergar a verdade da luz.
Quero pedir a Jesus, que na estrada de Damasco se mostrou a Saulo, mostre-se a nós, que nos mostre onde erramos, onde pecamos, onde estamos fechados no nosso orgulho, na nossa autossuficiência, e não nos convertemos a cada dia.
Na festa da conversão de Saulo, peço a Deus a graça da conversão da minha vida.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário