Sorteio

terça-feira, 7 de agosto de 2018

Nossos medos enfraquecem nossa fé

Quando alimentamos os medos, eles crescem em nós e viram verdadeiros fantasmas dentro do nosso coração
“Mas, quando sentiu o vento, ficou com medo e, começando a afundar, gritou: ‘Senhor, salva-me!’” (Mateus 14,30).
No Evangelho de hoje, estamos encontrando os discípulos temerosos, em outras palavras, discípulos medrosos. Eles tinham fé, por isso seguiam o Senhor, e nós também temos fé.
Existe a fé confiança e a fé temerosa: cremos e confiamos em Deus, mas temos nossos medos e receios. Às vezes, dentro de nós, nossos medos estão maiores do que nossa própria fé. Quando alimentamos os medos, eles crescem em nós, apoderam-se de nós e viram verdadeiros fantasmas dentro da nossa mente e do nosso coração. Temos medo de sair de casa, medo do futuro, da morte, da doença, medo do que pode ou não acontecer.
Os medos são terríveis, são verdadeiros “diabos” que apavoram a nossa vida e a nossa existência. Precisamos deixar de lado a fé temerosa.
Jesus disse a Pedro: “Homem fraco na fé”. Reconhecemos que somos homens fracos na fé, mas pedimos: “Senhor, socorre a nossa fraqueza. Vem em nosso auxílio e nos dê uma fé confiança e verdadeira”. É pela fé confiança e verdadeira que vamos vencendo os medos. Não quer dizer que deixamos de ter medos, porque eles fazem parte da nossa fragilidade humana, mas nós os combatemos. A fé vai derrubando os medos da nossa vida, ela vai nos colocando de pé na presença do Senhor, vamos enfrentando todas as situações.
O mundo em que estamos é pavoroso, dependendo do que lemos e assistimos, não dá para fechar os olhos diante de tantas barbaridades, crimes e coisas assustadoras.
Vamos entregar a nossa alma, a nossa mente e o nosso coração para as más notícias ou vamos entregar a nossa mente e o nosso coração para a boa nova, para a boa notícia? Vamos deixar que todos esses males entrem em nós e façam de nós pessoas pavorosas, medrosas e tensas o tempo inteiro ou vamos alimentar a nossa fé?
Ter fé não é nos submetermos aos perigos da vida e dizer que nada vai nos acontecer. Há muitas pessoas que tiveram fé, mas foram desastrados, deixaram-se sucumbir, entregaram-se aos perigos da vida e, muitas vezes, nem mesmo Deus pôde os socorrer. Não se trata disso, trata-se de ter um coração, uma mente que coloca em Deus a sua confiança e, por onde anda, pede sabedoria e discernimento.
A fé nos leva para muitos lugares! E em alguns lugares não podemos ir, mas para outros devemos ir. É uma fé que não nos permite viver no medo, mas nos leva adiante, superando os obstáculos da vida.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário