Centenário da Arquidiocese de Maceió

sexta-feira, 19 de junho de 2020

Liturgia diária, Sexta-feira, 19/06/2020

DIA 19 – SEXTA-FEIRA
   
SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS
(branco, glória, creio, prefácio próprio – ofício da solenidade)
Eis os pensamentos do seu coração, que permanecem ao longo das gerações: libertar da morte todos os homens e conservar-lhes a vida em tempo de penúria (Sl 32,11.19).
Primeira Leitura: Deuteronômio 7,6-11

Leitura do livro do Deuteronômio – Moisés falou ao povo, dizendo: 6“Tu és um povo consagrado ao Senhor teu Deus. O Senhor teu Deus te escolheu dentre todos os povos da terra para seres o seu povo preferido. 7O Senhor se afeiçoou a vós e vos escolheu, não por serdes mais numerosos que os outros povos – na verdade, sois o menor de todos –, 8mas, sim, porque o Senhor vos amou e quis cumprir o juramento que fez a vossos pais. Foi por isso que o Senhor vos fez sair com mão poderosa e vos resgatou da casa da escravidão, das mãos do faraó, rei do Egito. 9Saberás, pois, que o Senhor teu Deus é o único Deus, um Deus fiel, que guarda a aliança e a misericórdia até mil gerações para aqueles que o amam e observam seus mandamentos; 10mas castiga diretamente aquele que o odeia, fazendo-o perecer; e não o deixa esperar, mas dá-lhe imediatamente o castigo merecido. 11Guarda, pois, os mandamentos, as leis e os decretos que hoje te prescrevo, pondo-os em prática!” – Palavra do Senhor.
Salmo Responsorial: 102(103)

O amor do Senhor Deus por quem o teme / é de sempre e perdura para sempre.
1. Bendize, ó minha alma, ao Senhor, / e todo o meu ser, seu santo nome! / Bendize, ó minha alma, ao Senhor, / não te esqueças de nenhum de seus favores! – R.
2. Pois ele te perdoa toda culpa / e cura toda a tua enfermidade; / da sepultura ele salva a tua vida / e te cerca de carinho e compaixão. – R.
3. O Senhor realiza obras de justiça / e garante o direito aos oprimidos; / revelou os seus caminhos a Moisés / e, aos filhos de Israel, seus grandes feitos. – R.
4. O Senhor é indulgente, é favorável, / é paciente, é bondoso e compassivo. / Não nos trata como exigem nossas faltas / nem nos pune em proporção às nossas culpas. – R.
Segunda Leitura: 1 João 4,7-16

Leitura da primeira carta de são João – 7Caríssimos, amemo-nos uns aos outros, porque o amor vem de Deus e todo aquele que ama nasceu de Deus e conhece Deus. 8Quem não ama não chegou a conhecer Deus, pois Deus é amor. 9Foi assim que o amor de Deus se manifestou entre nós: Deus enviou o seu Filho único ao mundo, para que tenhamos vida por meio dele. 10Nisto consiste o amor: não fomos nós que amamos a Deus, mas foi ele que nos amou e enviou o seu Filho como vítima de reparação pelos nossos pecados. 11Caríssimos, se Deus nos amou assim, nós também devemos amar-nos uns aos outros. 12Ninguém jamais viu a Deus. Se nos amamos uns aos outros, Deus permanece conosco e seu amor é plenamente realizado entre nós. 13A prova de que permanecemos com ele, e ele conosco, é que ele nos deu o seu Espírito. 14E nós vimos, e damos testemunho, que o Pai enviou o seu Filho como salvador do mundo. 15Todo aquele que proclama que Jesus é o Filho de Deus, Deus permanece com ele e ele com Deus. 16E nós conhecemos o amor que Deus tem para conosco e acreditamos nele. Deus é amor: quem permanece no amor permanece com Deus, e Deus permanece com ele. – Palavra do Senhor.
Evangelho: Mateus 11,25-30

Aleluia, aleluia, aleluia.
Tomai sobre vós o meu jugo e de mim aprendei, que sou de manso e humilde coração (Mt 11,29). – R.
Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – 25Naquele tempo, Jesus pôs-se a dizer: “Eu te louvo, ó Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondeste essas coisas aos sábios e entendidos e as revelaste aos pequeninos. 26Sim, Pai, porque assim foi do teu agrado. 27Tudo me foi entregue por meu Pai, e ninguém conhece o Filho, senão o Pai, e ninguém conhece o Pai, senão o Filho e aquele a quem o Filho o quiser revelar. 28Vinde a mim todos vós que estais cansados e fatigados sob o peso dos vossos fardos, e eu vos darei descanso. 29Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração, e vós encontrareis descanso. 30Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve”. – Palavra da salvação.
Reflexão:

Depois de censurar algumas cidades por não terem acolhido sua mensagem, Jesus eleva uma prece de gratidão ao Pai por ter escondido essa mensagem aos grandes e sábios e tê-la revelado aos pequeninos, que a acolheram. Tal mensagem ficou “escondida” aos sábios e entendidos porque estes já tinham ideia formada a respeito de Jesus e da religião. É difícil mudar a mentalidade de quem se fecha em si mesmo e se reconhece “experto no assunto”. Jesus agradece principalmente porque os pequeninos estão abertos para seguir os seus passos. Os pobres e humildes descobrem que a mensagem do Mestre liberta dos pesos que, além de impedir a vida de florescer, dificultam o acesso ao Pai. O Mestre nos convida a descobrir que sua proposta de vida é leve; ele não a complica, mas a torna suave e mais simples. A solenidade do Sagrado Coração de Jesus nos revela o grande amor de Deus pela humanidade.
Oração
Ó Jesus, manso e humilde de coração, tens braços abertos para quem se sente oprimido e recorre a ti; envolves de compreensão e luz os desorientados e sem fé; és fortaleza para os fracos e esperança para os desesperados. A ti, Jesus, nossa imensa gratidão por tanto amor! Amém.
(Dia a dia com o Evangelho 2020 - Pe. Luiz Miguel Duarte, ssp (dias de semana) Pe. Nilo Luza, ssp (domingos e solenidades))
Fonte - https://www.paulus.com.br/portal/liturgia-diaria/dia-19-sexta-feira-13/#.Xut5jOdv_IU

Nenhum comentário:

Postar um comentário