Centenário da Arquidiocese de Maceió

sexta-feira, 15 de maio de 2020

Liturgia diária. Sexta-feira,15/05/2020

 
DIA 15 – SEXTA-FEIRA
5ª SEMANA DA PÁSCOA*
(branco – ofício do dia)
O Cordeiro que foi imolado é digno de receber o poder, a divindade, a sabedoria, a força e a honra, aleluia! (Ap 5,12)
Admirável é a vitalidade das comunidades cristãs primitivas e os sinais de amor e amizade com Jesus nela existentes. Agiam convictas da presença do Espírito, que as conduzia e hoje também nos quer conduzir.
Primeira Leitura: Atos 15,22-31

Leitura dos Atos dos Apóstolos – Naqueles dias, 22pareceu bem aos apóstolos e aos anciãos, de acordo com toda a comunidade de Jerusalém, escolher alguns da comunidade para mandá-los a Antioquia com Paulo e Barnabé. Escolheram Judas, chamado Bársabas, e Silas, que eram muito respeitados pelos irmãos. 23Através deles enviaram a seguinte carta: “Nós, os apóstolos e os anciãos, vossos irmãos, saudamos os irmãos vindos do paganismo e que estão em Antioquia e nas regiões da Síria e da Cilícia. 24Ficamos sabendo que alguns dos nossos causaram perturbações com palavras que transtornaram vosso espírito. Eles não foram enviados por nós. 25Então decidimos, de comum acordo, escolher alguns representantes e mandá-los até vós, junto com nossos queridos irmãos Barnabé e Paulo, 26homens que arriscaram suas vidas pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo. 27Por isso, estamos enviando Judas e Silas, que pessoalmente vos transmitirão a mesma mensagem. 28Porque decidimos, o Espírito Santo e nós, não vos impor nenhum fardo, além destas coisas indispensáveis: 29abster-se de carnes sacrificadas aos ídolos, do sangue, das carnes de animais sufocados e das uniões ilegítimas. Vós fareis bem se evitardes essas coisas. Saudações!” 30Depois da despedida, Judas e Silas foram para Antioquia, reuniram a assembleia e entregaram a carta. 31A sua leitura causou alegria, por causa do estímulo que trazia. – Palavra do Senhor.
Salmo Responsorial: 56(57)

Vou louvar-vos, Senhor, entre os povos.
1. Meu coração está pronto, meu Deus, / está pronto o meu coração! / Vou cantar e tocar para vós: / desperta, minha alma, desperta! / Despertem a harpa e a lira, / eu irei acordar a aurora! – R.
2. Vou louvar-vos, Senhor, entre os povos, / dar-vos graças por entre as nações! / Vosso amor é mais alto que os céus, / mais que as nuvens a vossa verdade! / Elevai-vos, ó Deus, sobre os céus, / vossa glória refulja na terra! – R.
Evangelho: João 15,12-17

Aleluia, aleluia, aleluia.
Eu vos chamo meus amigos, / pois vos dei a conhecer o que o Pai me revelou (Jo 15,15). – R.
Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo João – Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 12“Este é o meu mandamento: amai-vos uns aos outros, assim como eu vos amei. 13Ninguém tem amor maior do que aquele que dá sua vida pelos amigos. 14Vós sois meus amigos se fizerdes o que eu vos mando. 15Já não vos chamo servos, pois o servo não sabe o que faz o seu senhor. Eu chamo-vos amigos, porque vos dei a conhecer tudo o que ouvi de meu Pai. 16Não fostes vós que me escolhestes, mas fui eu que vos escolhi e vos designei para irdes e para que produzais fruto, e o vosso fruto permaneça. O que, então, pedirdes ao Pai em meu nome, ele vo-lo concederá. 17Isto é o que vos ordeno: amai-vos uns aos outros”. – Palavra da salvação.
Reflexão:

Volta o tema do amor, agora com a força de “mandamento novo” (cf. Jo 13,34). É o amor sem limites, manifestado em favor da pessoa amada; esse amor está acima de qualquer medida. Somente Jesus, o Filho de Deus, foi capaz de amar assim. Sua morte é resultado do amor supremo por nós: “Ninguém tem amor maior do que alguém que dá a vida pelos amigos”. Fica declarado que Jesus nos considera amigos, desde que cumpramos o mandamento do amor: “Chamei vocês de amigos”. Ele mostra a qualidade de sua declaração: “porque fiz vocês conhecerem tudo o que ouvi do meu Pai”. Amizade que partilha confidências: os mistérios do Pai. Enfim, Jesus toma a iniciativa de escolher os seus (cf. Mc 3,1); escolhe os que ele quer, para uma missão bem definida: “para que vão e deem fruto”, e fruto duradouro.
Oração
Ó Jesus, doador da vida, ordenas a teus discípulos: “Amem-se uns aos outros, assim como eu amei a vocês”. E acrescentas: “Ninguém tem amor maior do que alguém que dá a vida pelos amigos. Vocês são meus amigos…”. Senhor, queremos corresponder ao teu extremo gesto de amor por nós. Amém.
(Dia a dia com o Evangelho 2020 - Pe. Luiz Miguel Duarte, ssp (dias de semana) Pe. Nilo Luza, ssp (domingos e solenidades))
Fonte - https://www.paulus.com.br/portal/liturgia-diaria/dia-15-sexta-feira-14/#.XrxojcBv_IU

Nenhum comentário:

Postar um comentário