Centenário da Arquidiocese de Maceió

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2020

Se vamos de dois, o mal não tem poder sobre nós

Jesus chamou os doze e começou a enviá-los dois a dois, dando-lhes poder sobre os espíritos impuros. (Mc 6,7)
Eu queria que nós começássemos refletindo a Palavra de Deus, no dia de hoje, justamente sobre o envio de Jesus, a forma como Ele enviou os Seus. Ele os enviou dois a dois, dando-lhes poder sobre os espíritos impuros. Eu sei que sozinhos nós podemos fazer muita coisa por Deus, cada um na sua particularidade, no chamado individual, porque o chamado é único, é personal, é Deus quem chama cada um de nós na sua individualidade, mas é também Ele quem nos envia com os outros e para os outros. Por isso é importante termos comunhão uns com os outros, pois se vamos de dois, o mal não tem poder sobre nós. Se somos dois – e podemos ser três, quatro – no anúncio da proclamação e no ensino do Reino de Deus, o Reino acontece com toda a força da graça, pois estamos em comunhão uns com os outros.
Se um casal soubesse a força e a graça que tem! Um casal rezando juntos, ensinando os outros, um casal fazendo juntos a graça de Deus acontecer, o inferno estremece, porque, na verdade, é assim que o inferno quer, que cada um faça na sua individualidade. O que Jesus quer, no entanto, é que façamos juntos, por isso a primeira forma de sermos dois e os dois sendo um, é na união conjugal.

Ele os enviou dois a dois, dando-lhes poder sobre os espíritos impuros.

Casais, rezem juntos, porque a força de um casal rezando junto é sem igual. Casais, trabalhem juntos na educação e na criação dos filhos, não diga que isso é obrigação da mulher ou só do homem. Na hora de rezar, não deixe que a mulher reze. Não! Você vai ver a graça de Deus acontecendo com poder, eficácia quando o fizerem juntos. Mulher, mesmo que ele não saiba orar como você, não tem problema; chame-o para rezar junto com você, mas não deixe de fazer o Reino de Deus acontecer, sobretudo, para expulsar os espíritos impuros que, muitas vezes, entram na vida conjugal, entram na vida familiar. Muitas vezes, entram espíritos malignos em nossas casas, porque o casal não está orando junto, vivendo essa comunhão para expulsar os espíritos do mal.
Reze também junto com o seu irmão, reze junto com a sua irmã. Vamos de dois a dois, proclamando, anunciando o Reino de Deus, porque, quando assim o fazemos, as pessoas se convertem.
O testemunho não pode ser único, ele tem de ser nosso, porque o primeiro testemunho é da nossa comunhão, é do amor que nós vivemos. Nós pregamos, primeiro, não é com a Palavra nem com as palavras; nós pregamos, primeiro, é com o testemunho da comunhão. Quando assim o fazemos, expulsamos os demônios e os enfermos são curados, o mal é expulso e o Reino de Deus se estabelece no meio de nós.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário