Centenário da Arquidiocese de Maceió

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2020

Incomodemos a nós e ao mundo vivendo a verdade

O soldado saiu, degolou-o na prisão, trouxe a cabeça num prato e a deu à moça. Ela a entregou à sua mãe. (Mc 6,27-28)
O relato dramático de João, o Batista, é contado para nós com toda a exatidão dos acontecimentos. Primeiro, com aquilo que João provoca, ou seja, o incômodo, porque a Palavra de Deus e o Seu Reino provocam incômodo nas pessoas, no mundo, na sociedade, nos governantes. É por isso que Herodes está incomodado, perturbado, querendo saber quem é este Homem do qual todos falam.
Meus irmãos, não nos acomodemos, mas incomodemos o mundo anunciando a Palavra de Deus como fez João Batista.
Precisamos ser profetas, precisamos anunciar, porque quando nós não anunciamos, o mal cresce, o erro cresce; e aqui não é questão de acusar ninguém dos pecados, aqui é questão de anunciarmos a verdade do Reino, a verdade que salva e liberta, porque é muito mais fácil ficarmos naquela posição cômoda e dizer “o problema é dele, não é meu o problema”.
É muito mais fácil vivermos a nossa espiritualidade fechada no nosso mundo e não a anunciarmos. Não! João Batista não se acomodou, Ele incomodou, e incomodou muito, sobretudo Herodíades, cuja mãe estava vivendo de uma forma ilícita com Herodes, pois era mulher do irmão de Herodes e foi viver com o irmão deste. Isso incomodava? Claro que sim, pois viviam uma relação ilícita. Em vez de rever a vida, ela preferiu eliminar aquele que o incomodava.

Não nos acomodemos, mas incomodemos a nós e ao mundo vivendo a verdade

Sem cabeça, atendendo o pedido de Herodes, na ocasião do seu aniversário, a sua filha Herodíades dançou, e a dança agradou demais a Herodes, assim como o mundo, como a sensualidade e o prazer agradam demais as pessoas, por isso elas estão se vendendo tão facilmente. Das danças eróticas à sedução que os prazeres provocam, as pessoas estão se vendendo, comprando-se tão facilmente, e facilmente perdendo a cabeça.
O que três cabeças perdidas – a mulher, Herodes e a filha Herodíades – o que três “sem cabeças” fazem: pedem a cabeça de João Batista, aquele cuja cabeça foi usada unicamente para anunciar a verdade, para proclamar o Reino de Deus. A cabeça dele é cortada, colocada num prato e entregue à moça como um troféu, mas, na verdade, isso é uma infâmia, é um ultraje. Eu sei que a verdade, muitas vezes, é ultrajada, negada, a verdade é, muitas vezes, desrespeitada, mas nós não podemos perder a cabeça, o juízo, o bom senso, a retidão nem a moral.
O que nós precisamos é ter cabeça e coração em Deus para não nos desviarmos da verdade e vivermos em Cristo, mas a coerência de vida nem sempre é fácil.
Não nos acomodemos, mas incomodemos a nós e ao mundo vivendo a verdade.

Deus abençoe você.

Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário