Centenário da Arquidiocese de Maceió

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2020

Deus fortaleça a fé do seu coração

 “É verdade, Senhor; mas também os cachorrinhos, debaixo da mesa, comem as migalhas que as crianças deixam cair.” (Mc 7,28)
Meus irmãos e minhas irmãs, eu olho para o coração dessa mãe aflita, com o coração amargurado, com o coração em migalhas, despedaçado, que se apresenta diante de Jesus, porque não aguenta mais sofrer por causa sua filha, que está sendo dominada por um espírito impuro.
Quem é mãe, quem é pai, sabe qual é o seu sofrimento quando não consegue lidar com situações complexas da vida dos próprios filhos; e, muitas vezes, esses espíritos vão tomando corpo, tomando forma, e os filhos ficam impossíveis até de controlar, de ajudar. Que tristeza toma conta de um coração de um pai, de uma mãe quando qualquer espírito impuro entra no coração dos seus filhos!
Como lidar com essas situações? Como lidar com essas dificuldades todas? E o tormento fica maior à medida que o tempo passa. É por isso que essa mulher, ao ouviu falar de Jesus, vai atrás d’Ele como a solução para a sua vida, como luz para o seu coração; e ela implora de Jesus que expulse da sua filha aquele demônio que atormenta a vida daquela menina. Jesus a questiona: “Como é que eu vou tirar o pão da mesa do filho para dar aos cães?” – aquele era um ditado popular da cultura judaica, que tratava os pagãos como se fossem cães. “É verdade, Senhor, mas os cães comem, ou melhor, os cachorrinhos comem das migalhas que as crianças deixam cair das mesas. Se eu não posso comer o pão, porque o meu coração está despedaçado, meu coração está como migalhas, Senhor, dê-me, então, as migalhas do pão, dê-me as migalhas dos pães, para que eu possa me saciar delas”.

Com o coração despedaçado, ela buscou as migalhas para renovar a sua disposição

O coração daquela mulher é o coração de muitos de nós, feridos, machucados, esmigalhados pelas situações humilhantes da vida. Maior do que qualquer situação que nos oprima, precisa ser a nossa fé, porque a fé, meus irmãos, expulsa qualquer demônio do coração e da nossa vida. É por isso que Jesus está dizendo para essa mulher: “Pode voltar para casa, porque o demônio já saiu da sua filha”. Ela teve fé em Jesus, porque, mesmo com o coração despedaçado, ela buscou as migalhas para renovar a sua disposição. Tal qual a filha estava com aquela situação, aquele demônio que a atormentava, a mãe também estava atormentada, a mãe também estava atribulada, e só a fé trouxe para ela a serenidade da alma para lidar com a própria filha, porque, com a fé renovada, ela, com certeza, seria o canal para que o demônio saísse da vida da filha dela.
Querido pai, querida mãe, meu irmão, minha irmã, nós lidamos com situações muito complexas na vida, mas fiquemos de pé pela fé, e, mesmo com o coração despedaçado, revistamo-nos da nossa fé, porque só a fé pode expulsar os demônios que nos atormentam, que tiram a nossa paz, tiram a paz da nossa casa, da nossa família e dos nossos filhos.
Que a Palavra de Deus nos robusteça e fortaleça a fé do nosso coração.
Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo


Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário