Sorteio

sábado, 14 de dezembro de 2019

Evangelho de hoje, domingo, 15/12/2019

Evangelho: Mateus 11,2-11

Aleluia, aleluia, aleluia.
O Espírito do Senhor / sobre mim fez a sua unção; / enviou-me aos empobrecidos / a fazer feliz proclamação! (Is 61,1) – R.
Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – Naquele tempo, 2João estava na prisão. Quando ouviu falar das obras de Cristo, enviou-lhe alguns discípulos para lhe perguntarem: 3“És tu aquele que há de vir ou devemos esperar um outro?” 4Jesus respondeu-lhes: “Ide contar a João o que estais ouvindo e vendo: 5os cegos recuperam a vista, os paralíticos andam, os leprosos são curados, os surdos ouvem, os mortos ressuscitam e os pobres são evangelizados. 6Feliz aquele que não se escandaliza por causa de mim!” 7Os discípulos de João partiram, e Jesus começou a falar às multidões sobre João: “O que fostes ver no deserto? Um caniço agitado pelo vento? 8O que fostes ver? Um homem vestido com roupas finas? Mas os que vestem roupas finas estão nos palácios dos reis. 9Então, o que fostes ver? Um profeta? Sim, eu vos afirmo, e alguém que é mais do que profeta. 10É dele que está escrito: ‘Eis que envio o meu mensageiro à tua frente; ele vai preparar o teu caminho diante de ti’. 11Em verdade vos digo, de todos os homens que já nasceram, nenhum é maior do que João Batista. No entanto, o menor no reino dos céus é maior do que ele”. – Palavra da salvação.
Reflexão:

O evangelho nos dá a notícia de que João Batista está preso e que, da prisão, ele envia mensageiros para saber a respeito de Jesus se seria ele o Messias ou se era preciso esperar por outro. É a dúvida que está na cabeça dele e de muitos outros. Jesus não responde sim ou não aos discípulos do precursor, mas pede que levem a João a notícia das obras que são realizadas por ele: revela-se não por palavras, mas por obras. Pelos frutos, diz Jesus, vocês conhecerão a árvore. Jesus é realmente o verdadeiro Messias tão esperado: cura os doentes, liberta do mal e dá esperança aos pobres. É a nova realidade proposta pelo Mestre. Nele se cumpre o plano divino, pois ele nos revela o amor e a ternura de Deus, como fora anunciado pelos profetas. Num segundo momento, o próprio Jesus apresenta a identidade de João. O Batista não é um caniço agitado pelo vento, que age conforme as circunstâncias; não é alguém representante da classe dominante, pois se fosse não estaria vivendo no deserto; ele é mais que profeta: é o mensageiro que denunciou o luxo e a arrogância dos poderosos e anunciou e preparou a chegada do Mestre.
(Dia a dia com o Evangelho 2019 - Pe. Luiz Miguel Duarte, ssp)
Fonte: https://www.paulus.com.br/portal/liturgia-diaria/dia-15-domingo-14

Nenhum comentário:

Postar um comentário