Sorteio

segunda-feira, 4 de novembro de 2019

Façamos o bem sem esperar retribuição


“Pelo contrário, quando deres uma festa, convida os pobres, os aleijados, os coxos, os cegos. Então serás feliz! Porque eles não te podem retribuir” (Lucas 14,13).
O sentido da felicidade é a gratuidade da alma e do coração. Não fazemos nada para ser recompensados, lembrados ou aplaudidos e, ao mesmo tempo, retribuídos por aquilo que realizamos para o outro.
O sentido do Céu é a alma que sabe ser generosa. A generosidade é dar sem esperar nada em troca, é fazer o bem porque é a obrigação da alma.
Então, se alguém não me faz o bem, eu também não faço para ele; se alguém não me dá, eu também não dou; se alguém não me ajuda, eu também não ajudo. Isso é mentalidade mundana e perversa; é mentalidade de quem não conhece o Evangelho e não mergulhou no amor misericordioso, bondoso e generoso do nosso Deus.
A generosidade é dar sem esperar nada em troca, é fazer o bem porque é a obrigação da alma 
O nosso Deus faz nascer o sol para quem é justo, para quem é injusto, para quem vive como Seu filho e para quem não vive como seu filho. É Ele quem nos ensina que devemos ser bondosos para com todos, sem fazer acepção de pessoas. Pelo contrário, já que a festa é a expressão da felicidade, da alegria, devemos fazer festa quando encontramos o pobre, o necessitado, o cego, o coxo, o desconhecido; quando encontramos alguém a quem vamos dar o melhor de nós e, talvez, nunca mais nos encontrarmos com aquela pessoa. A não ser na festa celeste, onde  todas as almas generosas se encontrarão.
Para ser um seguidor de Jesus Cristo, precisamos vencer a mesquinhes da alma, do coração, a mesquinhes de intenções que buscam recompensas, valorização e reconhecimento em tudo aquilo que se realiza.
Em Deus encontramos o sentido da gratuidade da vida, da generosidade oblativa que se doa de alma, de coração e, verdadeiramente, não espera retribuição, não quer nada em troca. Como disse Jesus: “Que a mão direita não saiba o que faz a esquerda” (cf. Mateus 6,3). 
Que realmente sejamos bons para com todos, sejamos generosos, sobretudo para com os mais necessitados, sofridos, com aqueles que não poderão retribuir o bem que fizermos para eles.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário