Sorteio

quinta-feira, 28 de novembro de 2019

Coloquemos a nossa confiança em Deus


Quando estas coisas começarem a acontecer, levantai-vos e erguei a cabeça, porque a vossa libertação está próxima” (Lucas 21,28).
O relato evangélico de hoje nos traz situações calamitosas por toda a face da Terra. É claro, a começar pela Jerusalém dos anos 70, da era cristã que foi destruída, pisoteada, perseguida e praticamente extirpada. Diante de toda aquela tragédia, Deus, em Jesus, e Jesus trazendo em nós toda a confiança em Deus, deu a direção para os Seus próprios discípulos, prevendo e mostrando tudo o que deveria acontecer.
Jesus estava colocando no coração deles a firmeza, a confiança e a esperança e, ao mesmo tempo, ensinando a eles e a nós, como lidamos com as adversidades da vida, as grandes, as terríveis e as mais pequenas de cabeça erguida.
Não é a cabeça erguida do orgulho, não é a cabeça erguida da autossuficiência, da soberba humana, mas a cabeça erguida olhando para o Céu, colocando o olhar em Jesus, a confiança em Deus, e não a cabeça baixa do medo, do pavor, do pânico, daquele que coloca as mãos na cabeça e não sabe o que fazer.
O discípulo de Jesus é aquele quem tira as mãos da cabeça, olha para o Senhor e não tira do Senhor a Sua confiança e a sua esperança. Por isso, quando essas começarem a acontecer: levantai-vos e erguei a cabeça porque a libertação está próxima.
Coloquemos em Deus a nossa confiança, porque a libertação está muito próxima de nós
Aquilo que para o mundo é tragédia e desgraça, Deus usa para nos libertar do medo, da nossa própria autossuficiência e do nosso orgulho.
Deus se levanta para dizer que está ao nosso lado, mesmo quando tudo parece desfavorável, trágico e até quando as forças da Terra se abalam.
É verdade que a humanidade coloca nela mesma a sua confiança. É verdade que a humanidade diante de tantos progressos no campo da ciência, da tecnologia torna-se orgulhosa, autossuficiente, autônoma e independente de Deus.
É óbvio que, quando a sociedade se encontra diante das suas próprias maravilhas, ela se esqueça d’Aquele que é o criador da única maravilha, a vida e a existência pertencem a Deus.
A tragédia da humanidade não são os terremotos e as calamidades; a tragédia da humanidade é autossuficiência, o orgulho e a soberba. Quando se esquece do seu Criador e se volta para si, os homens começam a se gladiarem, a se combaterem e a criarem guerras, conflitos, perseguições e mortes tantas vezes contra aqueles que são os seguidores de Jesus, contra aqueles que querem permanecer firmes no Senhor.
A nós o Senhor está dizendo: se essas coisas começarem a acontecer não nos preocupemos, coloquemos em Deus a nossa confiança, porque a libertação está muito próxima de nós e precisamos estar sempre próximos da libertação que vem de Deus.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário