Sorteio

sexta-feira, 11 de outubro de 2019

O maligno semeia a divisão em nossa vida

“Quando o espírito mau sai de um homem, fica vagando em lugares desertos, à procura de repouso; não o encontrando, ele diz: ‘Vou voltar para minha casa de onde saí’. Quando ele chega, encontra a casa varrida e arrumada. Então, ele vai e traz consigo outros sete espíritos piores do que ele. E, entrando, instalam-se aí (Lucas 11,24-26).
O Evangelho que escutamos, hoje, mostra-nos alguns aspectos importantes da nossa vida e da nossa relação com Deus. O primeiro é que o Reino de Deus não pode ser dividido, pois uma casa dividida é uma casa destruída. Imagine como uma casa vai subsistir onde um se coloca contra o outro!
Uma casa, uma família, uma instituição, um grupo de oração, uma comunidade… Enfim, a divisão é a coisa mais diabólica que existe. A diversidade é uma riqueza e uma graça – a diversidade de visões e opiniões –, mas toda divisão feita para colocar uns contra os outros é uma obra diabólica.
O “diabulus” é aquele que divide e separa, coloca as pessoas umas contras as outras, é aquele que coloca o pai contra seus filhos, os filhos contra os pais, o marido contra a esposa.
A diversidade é uma riqueza, mas toda divisão feita para colocar uns contra os outros é uma obra diabólica
Não podemos ser instrumentos do mal, não podemos deixar que o maligno nos use como sempre usou a história da humanidade, colocando nossos primeiros pais contra Deus, colocou Caim contra o seu irmão Abel; e vamos ver, durante toda a linha da nossa história de salvação, que ele é o provocador.
Não adianta o acusarmos quando, na verdade, seguimos as suas seduções e deixamos que ele, realmente, nos leve a provocar divisões e sermos causa de divisão e separação.
Na nossa fé não é diferente. Sempre houve aqueles que, na história, foram verdadeiros provocadores de cismas, confusões, porque não souberam viver a obediência. A obediência salva, traz a humildade, dá submissão e é onde Deus age em nós.
A rebeldia é para gerar a divisão, por isso o diabo é divisor. Nos tempos de hoje, há aqueles que querem semear discórdias, como houve em outros tempos. Não é nenhuma novidade. Penso que, hoje, a discórdia se espalha com mais facilidade, porque temos redes sociais. Então, é óbvio que aqueles que sempre quiseram e trabalharam para isso continuam trabalhando.
Não podemos deixar a nossa mente e o nosso coração vazios, porque, numa mente e num coração vazios, onde Deus libertou e fez a Sua obra, se nos deixamos tomar por esses espíritos terríveis de confusão, mentiras e intrigas, a nossa situação se torna pior do que aquela época que não conhecíamos Deus.
É isso que o Evangelho está falando. Se o homem fica vagando em lugares desertos à procura de respostas e consolo, vem o demônio com sete espíritos piores, e o seu estado se torna pior que o de antes. (cf.Lucas 11,26)
Deus não nos quer piores, Ele nos quer melhores a cada dia, por isso precisamos deixar que a graça d’Ele nos conduza ao Espírito de unidade, amor, respeito e, acima de tudo, submissão a Deus sobre todas as coisas.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário