Sorteio

sábado, 12 de outubro de 2019

Evangelho de hoje, domingo, 13/10/2019

Evangelho do dia - Lc 17,11-19
11Aconteceu que, caminhando para Jerusalém, Jesus passava entre a Samaria e a Galileia. 12Quando estava para entrar num povoado, dez leprosos vieram ao seu encontro. Pararam à distância, 13e gritaram: “Jesus, Mestre, tem compaixão de nós!”
14Ao vê-los, Jesus disse: “Ide apresentar-vos aos sacerdotes”.
Enquanto caminhavam, aconteceu que ficaram curados. 15Um deles, ao perceber que estava curado, voltou glorificando a Deus em alta voz; 16atirou-se aos pés de Jesus, com o rosto por terra, e lhe agradeceu. E este era um samaritano. 17Então Jesus lhe perguntou: “Não foram dez os curados? E os outros nove, onde estão? 18Não houve quem voltasse para dar glória a Deus, a não ser este estrangeiro?” 19E disse-lhe: “Levanta-te e vai! Tua fé te salvou”.
— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

Catequese Bíblico-Missionária
O enfoque das leituras de hoje é a salvação universal. O Salmo de meditação canta a salvação de Deus para todos os povos da terra. A humanidade toda se unirá num cântico de louvor ao reinado de Deus porque ele julgará o mundo com justiça e os povos com retidão. Deus não faz acepção de pessoas. Por isso, Deus não aceita as fronteiras construídas pelas diferenças e pelos preconceitos humanos.
A Primeira Leitura ressalta a ação de Deus para além das fronteiras do povo de Israel. O profeta Eliseu cura Naamã, um general estrangeiro, líder de um povo inimigo. A ação divina da cura, através do profeta do Senhor, é acolhida com júbilo por Naamã. Ele se converte e leva para sua terra o material necessário para construir um oratório para o Deus de Israel.
No Evangelho, Jesus continua sua caminhada em direção a Jerusalém. Ao longo do caminho, Jesus vai fazendo seus sinais de abertura e de acolhimento para todos. Dez leprosos se aproximam de Jesus e gritam pedindo ajuda. Um leproso era uma pessoa marginalizada e excluída. Através do grito, eles manifestam sua fé em Jesus, considerando-o um profeta que pode curá-los e devolver-lhes a possibilidade de serem reconhecidos como filhos de Deus. Jesus manda-os diretamente aos sacerdotes.
Tal gesto exige muita fé por parte dos leprosos. Apenas uma pessoa curada poderia se apresentar a um sacerdote. Mas eles acreditam nas palavras de Jesus e vão em direção ao sacerdote. E acontece que, enquanto estão caminhando, manifesta-se a cura e eles ficam purificados. Mas, dos dez, apenas um volta para louvar a Deus e agradecer a Jesus.
E esse único agradecido é um samaritano, um estrangeiro. Como Naamã, ele reconhece Jesus como o instrumento da ação divina da cura. O que esse episódio nos ensina? Por que os outros, que eram do povo eleito, não voltaram? Por que apenas o estrangeiro voltou? Esse samaritano nos ensina a acolher a ação gratuita da parte de Deus em nossas vidas. Tudo é graça, a começar pelo dom da própria vida. O louvor do samaritano nos ajuda a redescobrir essa dimensão da gratuidade divina.

Francisco Orofino e Frei Carlos Mesters

OraçãoÓ Deus, sempre nos preceda e acompanhe a vossa graça para que estejamos sempre atentos ao bem que devemos fazer. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.— Amém.
Fonte - https://www.a12.com/reze-no-santuario/deus-conosco

Nenhum comentário:

Postar um comentário