Sorteio

terça-feira, 22 de outubro de 2019

É necessário termos vigilância em nossa vida


Que vossos rins estejam cingidos e as lâmpadas acesas” (Lucas 12,35).
Precisamos estar vigilantes a cada momento, precisamos ser pessoas atentas, acordadas e, mesmo dormindo, precisamos conservar o espírito vigilante em nós.
Muitas vezes, acordados, parece que estamos dormindo, e, quando estamos dormindo, não estamos dormindo em Deus para que a nossa alma permaneça na vigilância do Espírito. Vivemos num mundo, numa época de muitas distrações, e sabemos que a distração rouba a nossa atenção.
Uma pessoa está andando com o seu Smartfone nas ruas e não percebe quem está ao lado e, de repente, ele é levado, é assaltado, é surpreendido, porque não estava atento, não estava vigilante; porque seus “rins não estavam cingidos e suas lâmpadas não estavam acesas”.
Vivemos num mundo de muitas conexões, onde estamos conectados na vida digital, estamos conectados com as coisas materiais, mas, muitas vezes, a nossa vigilância interior, o nosso coração não estão acesos, não estão atentos, não estamos cuidando daquilo que pensamos, que falamos e que dirigimos ao outro.
Muitas vezes, nem pensamos nas palavras que saem da nossa boca, nem pensamos nas atitudes e nos gestos que temos para com o outro, seja pela falta de atenção ou pela atenção inadequada, desproporcional, desmedida, a atenção que não foi amorosa com o outro.
A espiritualidade da vigilância é a do cuidado, é daquele que está preparado a qualquer hora
É necessário termos vigilância, termos lâmpadas acesas. Quando as lâmpadas estão acesas, a luz está iluminando os caminhos, quando elas estão apagadas não estamos enxergando.
Acenda a luz da alma, acenda a luz do coração, acenda a luz da alma, acenda a luz do coração, acenda a luz da mente e combatamos com todo o nosso empenho de alma as distrações.
Há sadias distrações e, muitas vezes, precisamos de uma boa leitura, um bom filme, mas a verdade e o cuidado que precisamos ter é com as coisas que têm roubado a nossa atenção e o nosso foco do essencial.
Deixamos nossa mente solta, nossos pensamentos serem tomados pelos devaneios e não estamos atentos ao que as pessoas estão falando conosco. Não estamos atentos com as coisas que estão acontecendo ao nosso lado, ao nosso redor, porque estamos cheios de coisas e conexões desnecessárias, e não estamos conectados com o essencial, não percebemos o que acontece ao nosso lado, na nossa casa, na nossa família.
Sem nenhum trauma, sem neura e sem exageros, precisamos estar atentos. A espiritualidade da vigilância é a do cuidado, é daquele que está preparado a qualquer hora, de madrugada ou ao amanhecer para dizer: “Estou cuidando da minha vida a cada dia com o cuidado que ela precisa ter”.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário