Sorteio

sábado, 28 de setembro de 2019

Evangelho de hoje, domingo, 29/09/2019

Evangelho do dia - Lc 16,19-31
Naquele tempo, Jesus disse aos fariseus: 19“Havia um homem rico, que se vestia com roupas finas e elegantes e fazia festas esplêndidas todos os dias.
20Um pobre, chamado Lázaro, cheio de feridas, estava no chão, à porta do rico. 21Ele queria matar a fome com as sobras que caíam da mesa do rico. E, além disso, vinham os cachorros lamber suas feridas.
22Quando o pobre morreu, os anjos levaram-no para junto de Abraão. Morreu também o rico e foi enterrado.
23Na região dos mortos, no meio dos tormentos, o rico levantou os olhos e viu de longe a Abraão, com Lázaro ao seu lado.
24Então gritou: ‘Pai Abraão, tem piedade de mim! Manda Lázaro molhar a ponta do dedo para me refrescar a língua, porque sofro muito nestas chamas’.
25Mas Abraão respondeu: ‘Filho, lembra-te que tu recebeste teus bens durante a vida e Lázaro, por sua vez, os males. Agora, porém, ele encontra aqui consolo e tu és atormentado. 26E, além disso, há um grande abismo entre nós; por mais que alguém desejasse, não poderia passar daqui para junto de vós, e nem os daí poderiam atravessar até nós’.
27O rico insistiu: ‘Pai, eu te suplico, manda Lázaro à casa do meu pai, 28porque eu tenho cinco irmãos. Manda preveni-los, para que não venham também eles para este lugar de tormento’.
29Mas Abraão respondeu: ‘Eles têm Moisés e os Profetas, que os escutem!’
30O rico insistiu: ‘Não, Pai Abraão, mas se um dos mortos for até eles, certamente vão se converter’.
31Mas Abraão lhe disse: ‘Se não escutam a Moisés, nem aos Profetas, eles não acreditarão, mesmo que alguém ressuscite dos mortos’”.
— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.
Catequese Bíblico-Missionária
O fio condutor das leituras deste domingo é a justiça do Reino de Deus. O profeta Amós, com a força do Espírito, denuncia a injustiça presente na sociedade de seu tempo. Pois não existe justiça numa sociedade onde uns morrem de indigestão de tanto que comem e bebem, enquanto a maioria do povo morre de fome. Contra esses esbanjadores consumistas, que vivem da exploração do povo pobre, virá o castigo divino.
O Salmo de meditação canta a vitória da justiça no reinado de Deus. O grande sinal dessa vitória é a alegria dos pobres saciados em suas necessidades mais básicas. O Salmo mostra como a justiça de Deus se manifesta nas ações libertadoras em favor dos oprimidos, famintos, prisioneiros, cegos, encurvados, estrangeiros, órfãos e viúvas. Deus manifesta sua presença lá onde a vida humana está ameaçada.
Na parábola de hoje, Jesus denuncia o contraste e a imensa distância que existe entre o rico e o pobre. O quadro construído por Jesus é muito realista. Existe um rico que dá banquetes todos os dias. Naquela sociedade, três coisas indicavam riqueza: casa suntuosa, roupas finas e banquetes diários. Na soleira da porta do rico está o pobre. A distância entre a mesa do rico e o lugar do pobre é pequena. Só uma porta fechada os separa. Mas o abismo que existe entre a situação do rico e a situação do pobre é imenso! Sentado em sua mesa, o rico nem percebe o pobre.
Esse pobre tem nome. Chama-se Lázaro. Na língua de Jesus, Lázaro significa “aquele a quem Deus socorre”. De fato, na parábola, o pobre é socorrido e acolhido por Deus. Lázaro não fala nem pede nada. Sua única companhia são os cães que lambem suas feridas. Ele morre e vai para junto de Deus apenas por ser um mendigo pobre. Já o rico morre e vai para o inferno, onde sofre e suplica, intercedendo por seus irmãos.
Esse rico sem nome representa todas as pessoas que vivem às custas dos outros, sem se lembrar de ninguém. Só lembram quando já é tarde. Levado para o seio de Abraão, Lázaro representa o grito calado dos pobres do tempo de Jesus, do tempo de Lucas, de todos os tempos. Esse grito calado do pobre é a perfeita oração porque certamente chega a Deus.

Francisco Orofino e Frei Carlos Mesters
Oração
Ó Deus, que mostrais vosso poder, sobretudo, no perdão e na misericórdia, derramai sempre em nós a vossa graça, para que, caminhando ao encontro das vossas promessas, alcancemos os bens que nos reservais. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.
— Amém.
Fonte - https://www.a12.com/reze-no-santuario/deus-conosco

Nenhum comentário:

Postar um comentário