Sorteio

quarta-feira, 14 de agosto de 2019

Façamos da correção fraterna uma norma de vida


Se teu irmão pecar contra ti, vai corrigi-lo, mas em particular, a sós contigo! Se ele te ouvir, tu ganhaste o teu irmão” (Mateus 18,15).
Todos nós temos necessidade de correção, todos nós precisamos ser corrigidos e precisamos corrigir uns aos outros. Aliás, eu não conheço obra maior de caridade e amor do que a correção. A correção é para nos ajudar a ser melhor, correção é para ajudar uns aos outros a ver o que não estão vendo.
Eu vou arrumar a minha blusa e o botão foi colocado na frente do outro, foi abotoado de forma errada, abotoado muito rápido; então, vem o meu irmão e me corrige. “Que bênção! Obrigada, meu irmão”. Às vezes, saio de casa com o sapato trocado, meu irmão viu, ele vai lá e me corrige. Ele não vai querer que eu passe vexame, porque nem presto atenção no sapato que arrumei. Em casa, crescemos com a mãe nos corrigindo. Que bênção, que abençoado o pai e a mãe que corrigem os seus filhos! E ai daquele pai e daquela mãe que não corrige os seus filhos.
O marido tem que corrigir a sua esposa. A esposa tem que corrigir o seu marido, é obra de amor e de caridade. Até os filhos, muitas vezes, corrigem os pais. “Pai, não é assim. Pai, o senhor está dando mal exemplo”. Que beleza os filhos que podem corrigir os seus pais. Que beleza os irmãos que corrigem uns aos outros. Dentro de casa, como os meus irmãos me ajudaram, como me corrigiram!
A correção fraterna é evangélica e a maior obra de amor que podemos ter de uns para com os outros
O problema é quando o orgulho está dentro de nós, quando a soberba toma conta de nós e não aceitamos ser corrigidos por nada. É uma tristeza para a nossa vida não sermos corrigidos, não termos irmãos para nos corrigir. E o pior que pode acontecer em nossa vida é Deus não nos corrigir.
Façamos da correção fraterna uma norma de vida, inclusive, corrigirmos se estivermos pecando, errando e falhando. Apenas não podemos nos esquecer que a correção tem que ser fraterna e evangélica.
Não se corrige na grosseria e na brutalidade. Não se corrige expondo os outros e nem nas redes sociais. Se você quer corrigir o seu irmão, vá em particular, a sós.
Se algum dia, precisarmos corrigir alguém, e isso pode acontecer todos os dias, que ninguém saiba que corrigimos o irmão, porque cometemos um pecado maior se corrigimos alguém e dizemos para os outros que corrigimos. Ninguém precisa saber que você corrigiu o seu marido, seu irmão, ou seja lá quem for.
Se você quer ganhar o seu irmão, aprenda a se corrigir primeiro na forma de falar, na forma de tratar, na forma de ser discreto. Não podemos ficar expondo uns aos outros, inclusive, até ridicularizando os outros e achando que isso é correção.
A correção fraterna é evangélica e a maior obra de amor que podemos ter de uns para com os outros.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário