Sorteio

quinta-feira, 4 de julho de 2019

A fé vence o mal que nos paralisa


Apresentaram-lhe, então, um paralítico deitado numa cama. Vendo a fé que eles tinham, Jesus disse ao paralítico: ‘Coragem, filho, os teus pecados estão perdoados!’” (Mateus 9,2).
Vendo um homem paralisado em cima de uma cama, aqueles outros homens tiveram compaixão dele e o levaram até Jesus, porque ele mesmo não tinha condição de ir, algo o paralisava.
Eu não sei que paralisia esse homem tinha, mas a verdade é que ele não tinha coragem, ele não tinha força interior para se reerguer, para se colocar de pé, para ir ao encontro do Senhor. Ele precisava de outros para levá-lo até Jesus.
A verdade é que muitas coisas estão paralisando a nossa vida. A primeira delas, não tenha dúvida nenhuma, são os nossos pecados. Não podemos ignorar a força destrutiva e maligna que o pecado tem sobre nós. Alguns, de início, podem achar que o pecado seja exagero, porque todos nós somos pecadores. Nós somos! O pecado, no entanto, é um vírus terrível! De início, parece insignificante, mas o pecado tem o poder de corroer e destruir os melhores sentimentos, as melhores intenções e, mais do que isso, o pecado paralisa as nossas relações, a nossa vida interior, a nossa relação com Deus e o nosso crescimento na intimidade com o Senhor, com a verdade e a nossa própria humanidade.
O pecado faz de nós pessoas dúbias, contraditórias, por isso, vamos paralisando nossos sentimentos e afetos.
Você pode não se achar um grande pecador, mas não é um grande pecador, pois assim como há grandes paralisias, há pequenas paralisias que, depois, deixam as pessoas totalmente imobilizadas. Assim, vamos nos tornando pessoas impotentes para tantas situações da vida quando tratamos o pecado com relatividade, como se não tivesse tanta importância para nós.
Deixe que a sua fé seja, agora, tomada, retomada, e que ela destrua aquilo que o paralisa
Vamos nos prostrando quando nos entregamos ao desânimo e ao medo, quando nos deparamos com as situações adversas da vida e não lidamos com elas com a verdadeira coragem evangélica. É por isso que Jesus está dizendo a esse paralítico: “Coragem”. A coragem aqui não é simplesmente entusiasmo, é mais do que isso.
Coragem é fortaleza; então, fortaleçamos nossa fé e nosso ânimo. Deixemos que a nossa fé seja agora tomada, retomada, e que ela destrua aquilo que nos paralisa.
Olhemos, hoje, para o nosso coração, para percebermos quantas forças malignas estão nos paralisando: o ressentimento, a mágoa, o rancor, o ódio, os pensamentos negativos e destrutivos, os sentimentos que vão tomando conta e corroendo a nossa alma. Olhemos de que forma o pecado tem sido uma força destrutiva e negativa. Não temos muita força, às vezes, mas o Senhor quer nos levantar. Precisamos apenas reconhecer que mal está paralisando a nossa vida.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário