Sorteio

terça-feira, 30 de julho de 2019

A boa semente nos transforma no bom trigo

“Aquele que semeia a boa semente é o Filho do Homem. O campo é o mundo. A boa semente são os que pertencem ao Reino. O joio são os que pertencem ao Maligno” (Mateus 13,37-38).
Os discípulos pediram a Jesus que explicasse a parábola do trigo e do joio, e Ele foi muito preciso. Aquele que semeia a boa semente é o Filho do Homem. Jesus é o semeador da boa semente, foi Ele quem semeou a Sua Palavra, a Palavra de vida, de salvação e libertação. É Ele quem semeia em nossos corações a parábola de vida, e a vida é o trigo que nos alimenta e nos salva, é o trigo que se transforma, inclusive, no seu próprio corpo que nos alimenta e nos dá vida.
O campo é o mundo. O mundo em que estamos é esse campo extenso, vasto, onde todas as coisas são semeadas e jogadas, mas é preciso entender que a boa semente é a Palavra, a boa semente são aqueles que são transformados pela Palavra de Deus e se tornam filhos d’Ele.
Essa é a graça, a boa semente que nós recebemos nos transforma no bom trigo, faz de nós sementes do Reino. Aquilo que é semeado em nós semeamos também no mundo, mas o joio são aqueles que pertencem ao maligno.
Deus não quer que ninguém pertença ao maligno. Ele não deseja que nenhum dos seus filhos estejam contaminados, ludibriados e enganados, porque o joio é um verdadeiro engano.
A boa semente que nós recebemos nos transforma no bom trigo, faz de nós sementes do Reino 
Olhamos no campo e está tudo bonito; no meio dele tem joio, mas parece que é tudo igual. Quando estamos juntos, não dá para saber quem é bom, quem é ruim, quem é do mal, porque todos nós temos boa aparência, graças a Deus, mas a casca engana e ilude.
Há muita coisa que parece ser trigo, mas é joio; às vezes, há pessoas que julgamos: “Aquele não vale nada”, mas nele está o bom trigo do Senhor. Por isso, precisamos olhar para o nosso coração, para que não esteja o maligno disfarçado em nossa vida, e estejamos semeando o joio na vida dos outros e no mundo.
Precisamos ter cuidado, porque há muitas pessoas que se dizem boas, que são da igreja, são de Deus, mas são os primeiros a semearem fofocas e praticarem a maledicência. O que é maledicência senão essa má inclinação de falar mal da vida dos outros? Somos aqueles que, muitas vezes, recebem o bom trigo, a comunhão, o corpo do Senhor em nós, mas fazemos mal para o outro, desejamos o mal para o outro, maquinamos o mal para o outro, por isso somos o joio disfarçado de trigo.
A misericórdia de Deus não nos excluiu, porque a graça de Deus espera a purificação, a renovação, a santificação; e se não trabalharmos seriamente nem permitirmos que a Palavra de Deus faça isso em nós, e o joio prevalecer, o que vai acontecer é que, quando Deus vier nos separar, vai pegar o joio velho e este será queimado pelo fogo.
Não pensemos que as pessoas que estão do mundo são o joio, porque, simplesmente, nós as chamamos de pecadoras e maldosas. A verdade é que há muitas maldades, muitas práticas pecaminosas em nós, as quais, simplesmente, maquiamos com boas práticas para parecer que somos trigos, mas não somos trigos tão bons assim.
Que a graça de Deus renove, modere e santifique o joio que cresceu dentro do nosso coração.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário