Sorteio

terça-feira, 25 de junho de 2019

O profano oprime o que é santo e sagrado

Não deis aos cães as coisas santas, nem atireis vossas pérolas aos porcos, para que eles não as pisem com o pés e, voltando-se contra vós, vos despedacem” (Mateus 7,6).
Valorizar o que é sagrado é respeitar e valorizar o que é divino, é respeitar, acima de tudo, Deus.
Vivemos numa sociedade onde o sagrado é despedaçado, desprezado e pisado; é pisoteado pelos pés e pelo coração dos homens, onde o profano se mistura ao sagrado, e o profano oprime o que é santo e sagrado.
Não podemos dar aos cães as coisas santas, e sabemos que os cães são simbolizados pela ira dos homens, pela valentia dos homens, simbolizados pelas brigas e confusões nas quais os homens sacodem as relações humanas. Não podemos atirar o que é santo, despedaçar o que é sagrado e deixar que Deus seja desrespeitado.
Precisamos evitar brigas, discussões que não levam a nada, que simplesmente levam as pessoas a zombar e desprezar o que é sagrado. Só quem experimenta o que é sagrado sabe o valor do que é sagrado. Quem não experimenta, quem não faz a experiência mística, verdadeira e autêntica de uma relação com Deus não sabe valorizar o que é d’Ele.
Não podemos atirar o que é santo, despedaçar o que é sagrado e deixar que Deus seja desrespeitado
Muitas vezes, queremos convencer as pessoas pela força do argumento, queremos obrigá-las a pensar e crer como nós. Ninguém vai pensar, ninguém vai crer naquilo que não experimentou. A fé que, muitas vezes, se impõe aos outros não dá frutos autênticos nem verdadeiros, pelo contrário, ela gera frutos de rebeldia, de confusão e assim por diante.
A fé é aquilo que nos transforma por dentro, é que faz de nós pessoas melhores. Pessoas de fé não podem ser como os cães, valentes na ira. Aqueles que experimentam o que é sagrado, levam na mansidão evangélica, no espírito evangélico, os valores sagrados no mundo que está profanado, mas sem jamais deixar profanar o que é santo.
Há em todas as nossas redes sociais, discussões, brigas sobre isso e aquilo, e são discussões tolas quando não levam o princípio de respeitar o sagrado.
O primeiro sagrado é Deus, e tudo o que pertence a Ele é sagrado. O ser humano também é sagrado. Quando somos levados a desrespeitar a outra pessoa, agredir outra pessoa, nós mesmos perdemos o referencial do sagrado, do que é santo. Por isso, procuro viver a minha fé, as minhas devoções, as minhas convicções religiosas sem precisar agredir ninguém. E se o mundo nos agride, porque não respeita a nossa fé, aprendemos com o Mestre a não dar na mesma moeda. Se o mundo vem com o que é profano, respondemos com aquilo que é sagrado.
O sagrado para nós é o amor de Deus, é amarmos uns aos outros.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário