Sorteio

quinta-feira, 4 de abril de 2019

A corrupção nos afasta dos caminhos do Senhor

A melhor forma de amarmos é cuidarmos uns dos outros, porque a corrupção é uma tentação para todos nós
“O Senhor falou a Moisés: ‘Vai, desce, pois se corrompeu o teu povo, que tiraste da terra do Egito’” (Êx 32,7).
Moisés está na montanha sagrada diante da presença de Deus. É o próprio Senhor que ordena que ele desça para ver a situação que se encontra o povo corrompido por causa dos pecados.
O povo que Deus conduziu pela mão e tirou da escravidão, deixou-se corromper pelo mal e pelo pecado, afastando-se das leis e mandamentos divinos. Eles fizeram um bezerro de metal fundido, inclinaram-se diante dele e o adoraram. Cometeram o pecado mais abominável aos olhos de Deus, que é a idolatria, criar ídolos de humanos, ídolos de metal, criar ídolos sobre todas as formas. Ídolo é, justamente, aquele que vem ocupar o lugar de Deus no coração do homem.
Como Moisés, nós também nos colocamos na presença de Deus, porque a presença d’Ele nos ilumina e traz às claras aquilo que, muitas vezes, está escondido sobre as trevas.
Precisamos da luz divina do Senhor iluminando e clareando o nosso coração para enxergarmos, para vermos onde a corrupção do mal nos atingiu, para ver onde estamos nos afastando dos caminhos do Senhor.
Deus chamou Moisés e ordenou que ele descesse para mostrar ao povo que estava se afundando na escuridão da corrupção, do pecado e da morte, para que ele pudesse ser um farol para iluminar aquele povo. Quando Moisés desceu, ele ficou decepcionado, porque era um povo de cabeça dura. O Senhor mesmo disse: “Vejo que este é um povo de cabeça dura”. Moisés foi suplicar e interceder pelo seu povo.
Precisamos descer às profundezas do nosso coração, do nosso interior e do nosso ser para conhecermos o que está obscuro, para expulsarmos as idolatrias, para sarar e sanar o nosso coração das inclinações pecaminosas, daquilo que nos corrompeu, mas é preciso também descer até o povo e suas realidades.
Muitos pais se fecham em seus quartos, rezam pelos seus filhos, pedem por eles, mas não descem, não vão ao quarto dos próprios filhos, muitas vezes, ali estão vivendo situações de pecados, estão se corrompendo dentro da própria casa e muitos pais não estão enxergando.
Precisamos descer onde se encontram os nossos, não é para vigiar, mas, sobretudo, para cuidar. A melhor forma de amarmos é cuidarmos uns dos outros, porque a corrupção é uma tentação para todos nós. Por isso, desça, vá ao encontro dos seus, vá ao encontro dos irmãos.
Quando vemos que uma pessoa está afastada, quando a pessoa era do Senhor e se afasta, precisamos ter a preocupação de olhar, porque quando não cuidamos, os irmãos se afastam e se corrompem pelo mal.
Quando não cuidamos de nós, cada um não cuida de si, a alma também se corrompe, porque faltou o cuidado. É preciso descer a alma, mas é preciso também descer ao encontro dos filhos, dos irmãos e de todos os que Deus nos mandar, porque a corrupção tem corroído as nossas almas.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário