Sorteio

terça-feira, 5 de junho de 2018

A hipocrisia religiosa corresponde ao mal do mundo

O coração de Deus alcança qualquer situação humana, mas a hipocrisia religiosa é um perigo
“Jesus percebeu a hipocrisia deles, e respondeu: ‘Por que me tentais? Trazei-me uma moeda para que eu a veja’” (Marcos 12,15). 
Hoje, Jesus está entrando nos corações hipócritas. O Evangelho nos mostra Jesus entrando, sobretudo, na hipocrisia religiosa reinante no meio em que Ele vivia. A hipocrisia religiosa faz parte de todas as religiões em todos os tempos e épocas, é aquilo que chamamos de “religião na casca”. A casca parece bonita, divina e maravilhosa, ela é aquilo que todo mundo vê, mas o que está dentro da casca é só Deus que conhece com profundidade. Por causa disso, alguns preferem pintar a casca, deixá-la bonita, querem deixar a face resplandecer bela, mas não cuidam do essencial.
Precisamos vigiar, constantemente, a nossa alma, o nosso coração e as nossas atitudes para que a hipocrisia religiosa não tome conta de nós. Foram os fariseus e os herodianos que se aproximaram de Jesus para pegá-Lo em alguma palavra. Eles não se aproximaram para pegar a Palavra de Jesus nem para abraçar a mensagem d’Ele, mas para O colocar em contradição.
Muitas pessoas dentro da Igreja e dos movimentos religiosos, estão lá só para provocar e questionar. Não quer dizer que questionar seja um problema, mas errado é quem só questiona, mas não se questiona, não se deixa converter e corre um profundo risco de viver a dureza da hipocrisia religiosa.
A coisa mais difícil de se converter é o hipócrita, os outros pecados: quem rouba, quem mata pode se converter de verdade. O coração de Deus alcança qualquer situação humana, mas a hipocrisia religiosa é um perigo, porque a pessoa se sente religiosa, conhecedora de Deus, das coisas d’Ele, sabe tudo d’Ele, ocupa e prega em nome do Senhor, mas Ele não atinge a profundidade coração dela, porque ela escolheu viver na superfície cômoda de não ser atingida, tocada, questionada nem se deixar converter. Preferiu viver na atitude cômoda, “É assim que eu sou. É assim que Deus me quer”, na atitude cômoda de dizer “Eu prego. Conheço Deus há tanto tempo”. Que dureza, pois neste tempo todo não permitiu Deus converter o coração dela.
Precisamos de conversão todos os dias da nossa vida, porque um hipócrita religioso é, na verdade, o mais duro dos corações. A hipocrisia religiosa corresponde ao mal do mundo em que vivemos, é o que chamamos de corrupção religiosa, como opção moral, como opção da fé. Que Deus nos livre dela para que o nosso coração seja verdadeiramente convertido.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário