Sorteio

segunda-feira, 28 de maio de 2018

A vida eterna é viver na presença de Deus

Precisamos orientar a nossa própria imaginação ou a nossa própria sabedoria humana que a vida eterna não é a vida que vem depois da morte
“Bom Mestre, que devo fazer para ganhar a vida eterna?” (Marcos 10,17).
A pergunta que fizeram para Jesus neste Evangelho, deve ser, também, a pergunta a trilhar a nossa vida, o nosso coração e a nossa existência. É preciso apenas entender e orientar a nossa própria imaginação ou a nossa própria sabedoria humana que a vida eterna não é a vida que vem depois da morte. A vida eterna quer dizer a vida plena, é a vida em Deus.
Os homens estão buscando, cada vez mais, fórmulas para tentar criar uma vida mais duradoura e se puderem gastarão o que for possível para que a vida aqui na Terra torne-se eterna. É um engano e uma ilusão, pois a vida eterna já está no meio de nós. E como ganhar essa vida? Talvez pelas fórmulas de saúde, de cuidados do corpo, e todos esses cuidados são necessários, mas a vida eterna que Jesus nos trouxe é plenificada na presença de Deus. A vida eterna é, justamente, viver na presença de Deus.
O que devemos fazer para viver na presença de Deus? Guardar os Seus mandamentos, vivê-los, colocar em prática a condição mínima para ter a vida em Deus, amá-Lo sobre todas as coisas, respeitar o Seu nome, amar o nosso próximo, amar a nós mesmos, levar uma vida segundo os mandamentos do Senhor.
Podemos responder como esse homem do Evangelho: “Isso eu faço. Eu busco. Eu dou o melhor de mim”. Que bom que já fazemos, mas se não fazemos ou se relaxamos em relação aos mandamentos do Senhor, retomemos e tomemos consciência de que, sem respeitar os mandamentos do Senhor, não existe vida para nós e nem para o outro. Basta ver que, no mundo no qual vivemos, o que menos se respeita são os mandamentos de Deus.
Os homens estão matando uns aos outros, estão roubando, assassinando, cometendo crimes e atrocidades em grau maior e menor, então, os mandamentos são a primeira necessidade que temos para que a vida seja mais plena, saudável e digna de ser vivida.
Se queremos avançar na vivência da nossa intimidade com Deus, precisamos desgarrar, ter um coração livre e não sermos presos aos bens desse mundo. A radicalidade de Jesus ao dizer: “Vai, vende os seus bens”, é para dizer que vida não consiste em acumular bens, tesouros, sendo que, tudo isso vai passar e nos será tirado. Mas se fizermos o bem ao pobre, ao necessitado e aos irmãos, esse bem ninguém pode nos tirar.
Se perguntarmos para alguém que tem vida feliz, que tem vida plena, podemos ter a certeza de que, o que faz bem para a nossa vida é fazer o bem para o outro, é cuidar do outro, nisso consiste a vida em Deus.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário