Sorteio

sexta-feira, 6 de abril de 2018

Em meio às frustrações, é preciso escutar a voz do Mestre

Em meio às frustrações, decepções e ilusões que passamos nesta vida, é preciso escutar a voz do Mestre, dar atenção a Ele
“Então Simão Pedro subiu ao barco e arrastou a rede para a terra. Estava cheia de cento e cinquenta e três grandes peixes; e, apesar de tantos peixes, a rede não se rompeu” (João 21,11).
Os discípulos estão experimentando a frustração e, não foi somente por terem perdido o Senhor que morreu na Cruz (essa foi a grande decepção e frustração da vida deles), e parece que quando estamos decepcionados e frustrados com alguma coisa em que colocamos grande expectativa, tudo o que vem a partir disso é também decepcionante.
Os discípulos fizeram aquilo que tinham mais experiência: pescar. Eles jogaram as redes com desânimo, cansaço, com um marasmo que movia o coração deles e nada conseguiram. Talvez você pergunte: “Mas Jesus já não tinha ressuscitado?”. Ele já tinha ressuscitado, mas dentro do coração deles havia medo, muitos desalentos e incertezas.O Ressuscitado tinha as marcas da paixão no corpo, mas os discípulos tinham a marca da paixão no coração, estavam feridos.
Algumas feridas nos acompanham por toda a vida, por mais que nos levantemos, que deixemos para trás as frustrações passadas, não deixamos as feridas que nos marcaram naquela situação; elas voltam em forma de mágoa, de sentimento de culpa, de dúvida. Por isso, os discípulos ainda tinham medo, e quando eles tinham medo, não tinham esperança e nada conseguiam.
Os discípulos estavam pescando, mas não conseguiam nada. Jesus apareceu e disse-lhes: “Lançai a rede à direita da barca, e achareis”. Eles deram atenção ao que Jesus falou e lançaram as redes; quando as lançaram, veio tamanha quantidade de peixes que parecia que as redes não suportariam. Foram cento e cinquenta e três grandes peixes que os discípulos pescaram.
Em meio às frustrações, decepções e ilusões que passamos nesta vida, é preciso escutar a voz do Mestre, dar atenção a Ele, primeiro, para sermos curados; segundo, para sermos revigorados; e terceiro, para não ficarmos na frustração, e sim, para encontrarmos o caminho de onde estão os peixes da vida. A vida vai para a frente, porque o Ressuscitado não nos deixa no túmulo, mas Ele nos levanta e nos leva adiante.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário