Sorteio

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Homilia Dominical


Homilia do 6º Domingo Comum (12.02.17)
Pe. Luiz Carlos de Oliveira 
Redentorista

“O Evangelho exige mudança”
“Um novo modo de viver”
A diferença que fez Jesus não foi revogar a Lei, mas levá-la à plena realização. Jesus não era contra a Lei de Deus, mas contra as interpretações que dela faziam. Ensina que a nova justiça aprofunda o sentido dos mandamentos. Há um desenvolvimento do conhecimento da Palavra de Deus. Jesus ensina, pois ele é a Sabedoria do Pai. As propostas de Jesus propõem que façamos uma opção. É um caminho novo que exige totalidade em nossa resposta. Não basta seguir os mandamentos na letra, é preciso ir ao espírito e a seu sentido mais profundo dado por Jesus. No que se refere ao quinto mandamento, não matarás, afirma o respeito à vida física, mas também o amor ao próximo. A palavra pode ferir e matar. Pelo próximo, deve-se até interromper o sacrifício iniciado para ir se reconciliar (Mt 5,23-24); deve-se ceder ao inimigo para evitar que aumente o espiral da violência (25). O adultério não é só uma atitude exterior, mas vai ao coração. Está unido à fidelidade de Deus. Quanto ao juramento: Todo aquele que mente, fere a verdade de Deus. Toda mentira é do maligno. A fidelidade à verdade não precisa de documentos. Basta o sim, sim; o não, não. Notamos que Jesus interpreta o mandamento no fundo do coração. O amor ao próximo deve ser total. Vai à coerência do coração. Corremos o risco de dar mais valor às interpretações do que à Lei Nova de Jesus que se funda na misericórdia e na caridade. Batemos o pé em coisas secundárias, quando o importante ensinado por Jesus, é deixado de lado.
Sabedoria de Deus.
A lei é a sabedoria. Falamos, sim, da misteriosa sabedoria de Deus.... Sabedoria escondida que desde a eternidade Deus a destinou para nossa glória” (1Cor 2,6-7). A revelação de Deus para nós não é uma comunicação de verdades, mas participação de sua Sabedoria. Sem ela não entendemos a novidade de Jesus e continuamos repetindo os mesmos erros do passado. Jesus tem a autoridade para levar a lei à perfeição, purificá-la e instaurar a sabedoria de Deus. A nova lei é a sabedoria de Deus em nosso meio. Nossa sabedoria é viver o mandamento no íntimo do coração. O pecado não é solução para nosso coração. O livro do Eclesiástico ensina que Deus não mandou ninguém agir como o ímpio e a ninguém deu licença para pecar (Eclo 15,20). Há pessoas que se fazem donos da verdade e criam costumes que obscurecem a sabedoria de Jesus. Não podemos ficar às margens e nas práticas sem fundamento. Podem ser ótimas suas idéias, mas primeiro vem o mandamento de Deus. O pecado não se justifica em nenhuma hipótese. É sempre prejudicial ao ser humano. É o que vemos pelo mundo. O fruto do pecado destrói nações inteiras.

Surpresas de Deus.
A nós Deus revelou esse mistério através do Espírito. Pois o Espírito esquadrinha tudo, mesmo as profundezas de Deus” (1Cor 2,10). Recebemos a sabedoria de Deus pelo Espírito que nos foi dado. Os que vivem esta sabedoria podem perceber “o que Deus preparou para os que O amam, é algo que os olhos jamais viram nem os ouvidos ouviram nem coração algum jamais pressentiu” (1Cor 2,9). Recebemos o convite para purificar nossa fé de tudo aquilo que fere a beleza do mandamento e a nova lei de Jesus. Por isso, em cada Eucaristia, ouvimos a Palavra que nos instrui na sabedoria. Rezamos: “Feliz o homem sem pecado, que na lei de Deus vai progredindo. Feliz o homem que observa seus preceitos e de todo o coração procura a Deus” (Sl 118).
Leituras: Eclo 15,16-21; Sl 118; 1Cor 2,6-10; Mt 5,17-37
Ficha nº 1622
Jesus aprofunda a lei antiga indo ao coração que é o amor sem limites.
A Sabedoria de Deus ensina a viver o mandamento em sua profundidade.
O pecado não foi ensinado por Deus.
Do Espírito nos vem a sabedoria. Recebemos o convite para purificar nossa fé.
Mudando a Bíblia
Para muitos a letra da Bíblia tem que ser conservada ao máximo. Mas Jesus deu exemplo ao contrário. A Palavra do Antigo Testamento tem que ser entendida a partir Dele. Ele muda concepções do passado colocando nelas o aperfeiçoamento da nova Lei. Sobretudo quando essa lei foi mal interpretada pelos fariseus.
A Palavra nos ensina que, ao aceitar Jesus, temos que reformar nossos conceitos, como Ele reformou conceitos e prática do Antigo Testamento a partir Dele que é a Palavra viva.
Ensina ir mais profundo na Palavra. É uma renovação do homem todo no seu relacionamento com os outros, baseados no amor. É a pessoa íntegra na verdade. A lei fundamental deve estar no coração e não somente na prática externa.
Fonte - http://www.a12.com/santuario-nacional/santuario-virtual/liturgia-diaria/12/02/2017

Nenhum comentário:

Postar um comentário